terça-feira, 11 de agosto de 2015

Jo 1:38 - "O QUE VOCÊS QUEREM?"

Há um algo dentro de nós que ainda falta, não podemos negar.

Há uma interrogação que necessita de respostas,
... uma lágrima que necessita ser enxuta,

... uma ansiedade que nos traz tiques nervosos,
... um olhar que sempre está em busca de novos horizontes e cores,
... um sorriso que não deseja mais estar solitário,
... um colo que deseja aninhar algo,
... um sonho que almeja a realização,
... um caminhar que espera não ser sozinho,
... um carinho que necessita ser externado,
... um conhecimento que ainda não foi alcançado.

Há um algo!

Salomão nos diz que Deus "pôs no coração do homem o desejo pela eternidade" (Ec 3:11b), só que nós não conseguimos "compreender inteiramente o que Deus fez" (Ec 3:11c).

E por causa disso, sempre estamos buscando, mesmo que inconscientemente, estamos buscando preencher esse algo com várias coisas, quando apenas a Eternidade satisfará tal algo.

Lendo o Evangelho de João, especificamente os 5 versículos do capítulo 1:35-39, é possível ver isso que acabei de escrever.

Uma pergunta feita por Jesus aos dois discípulos (André e João) de João Batista que Lhe foram procurar nos faz reconhecer que temos um algo em nós: “O que vocês querem?” (v. 38a).

Com essa pergunta, Jesus queria levá-los a refletirem sobre a motivação de estarem procurando por Ele, se apenas era por motivos emocionais ou por João Batista tê-los dito para irem buscá-Lo ou se realmente tinham consciência do que eles precisavam.

Jesus diretamente exige que eles falem, demonstrem, externem o que querem na vida.

E a resposta de ambos reflete que eles queriam mais do que apenas um encontro e satisfação de curiosidade, queriam intimidade, queriam conhecer realmente quem Ele era e segui-Lo de forma integral: "Rabi, onde estás hospedado?" (v. 38b)

Ao dizerem "Rabi", eles demonstraram que reconheciam Jesus como um mestre "público de um assunto divino" (Carson), ou seja, revelaram que estavam ali por reconhecer de forma honrada que Ele, Jesus, era alguém que se relacionava com Deus de forma verdadeira e que publicamente demonstrava tal relacionamento, atraindo pessoas para perto Dele por meio do Seu falar e agir.

João e André quiseram mais, pediram para estar mais próximos, pediram para ouvi-Lo de modo mais devotado, de perto, "onde estás hospedado?", ou seja, "queremos nos sentar contigo, queremos aprender tudo o que falares, queremos ver o que fizeres".

E quando corações se chegam desse modo diante de Jesus, Ele automaticamente responde: "Venham e verão" (v. 39a).

E André e João viram!

Viram água se transformando em vinho; cego enxergando, coxo andando, mudo falando, fluxo de sangue estancado; 5 pães e 2 peixes alimentarem uma multidão e sobejarem em 12 cestos; o Homem andando sobre águas turbulentas e ordenando a tempestade se acalmar; mortos terem vida novamente.

Só que mais e melhor do que isso tudo, eles viram a Eternidade no Deus Homem se entregando como o Cordeiro de Deus em uma cruz.

Sim! A Eternidade! Aquilo que tantos ansiamos alcançar e nos é impossível! Ela mesmo veio e se entregou para ser o Caminho: Cristo Jesus!

Viram Ele sendo preso, açoitado, cuspido, crucificado! 3 dias depois, viram-No ressurreto, em corpo glorificado e depois sendo assunto aos céus.

Eles VIRAM a Eternidade e foram por ela acolhidos e tiveram o “algo” de dentro de si completa e plenamente preenchido.

E você, o que responderá a Jesus?

O que você quer Dele?

Ele já lhe deu a resposta, basta você aceitar ao convite:
"Venha e verá!"


Deus lhe abençoe!
- Por Ana Paula Pinheiro de Oliveira 

em 11/08/2015 às 10h08.


(A imagem publicada foi copiada de makingitinthefastlane.blogspot.com.)

Nenhum comentário: