terça-feira, 14 de julho de 2015

Convicto.

Convicto é aquele que tem certeza de um fato, com provas evidentes, provas morais.

E na sociedade hodierna vivemos uma certa crise de convicções, pois a alma do homem busca uma razão de ser e as muitas vozes não têm lhe dado a certeza desse ser.

Vozes que com palavras rebuscadas, com aparência de sabedoria e, até mesmo, com nuances de milagres, propagam muitas “verdades” que apenas se conformam ao particular, ao agora.

Verdades que se diluem e escapam pelos dedos da razão moral, que necessita da especificidade, do concreto, da realidade, para poder ser satisfeita.

Deus criou o homem. Isso é fato!

Deus estabeleceu leis morais para o homem e, infelizmente, este quebrou tais leis, tornando-se pecador.

E, por causa do pecado, o homem está separado do Eterno Criador e sua alma anseia por estar novamente no Jardim do Éden para diariamente conversar com Deus.

Por causa dessa culpa para com a divindade, há silenciosos gritos que ecoam internamente:

- Porque estou aqui?
- Para o quê nasci?
- Como vou preencher isso?
- Alegria, cadê você?
- O que me falta para ser completo?
- Será que vai ser sempre assim?
- Essa dor não vai passar não?

Silenciosos gritos, pois o ser-humano tem a habilidade de abafar suas angústias internas, mas jamais consegue calar seu ressoar na consciência.

E, por assim ser, o homem acaba por externar atitudes que evidenciam esses gritos silenciosos, tornando-os audíveis em cada gesto, expressão e até mesmo palavras, escritas ou faladas.

O homem precisa de certezas, mesmo que não queira afirmar.

Ele busca SALVAÇÃO, ou seja, ter resposta para todos os questionamentos internos que lhe causam angústia e, por vezes, até sabor de morte na alma.

E com o passar das gerações, mais e mais a humanidade tem se tornado surda para a ÚNICA VERDADE, que Pedro divinamente expressou diante dos seus inquisidores: “Não há salvação em nenhum outro, pois, debaixo do céu não há nenhum outro nome dado aos homens pelo qual devamos ser salvos.” (Atos 4:12), que é JESUS.

Pedro e João falavam de modo convicto, ou seja, eles tinham provas, pois suas almas haviam encontrado Aquele que é o FUNDAMENTO para que suas razões morais fossem satisfeitas por completo.

JESUS não foi apenas mais um grande mentor ou fomentador de uma religião: ELE É DEUS!

Que se encarnou para na Cruz pagar a dívida do pecador que toda a humanidade tem para com o Eterno Criador. 

Hoje podemos voltar ao Jardim do Éden, pois Cristo é o CAMINHO para ele!

Hoje podemos realmente viver, pois Cristo é a VIDA!

Hoje podemos ser CONVICTOS, pois Cristo é a VERDADE!

Se você não tem essa convicção, convido você a ser mais um CONVICTO, por meio de Cristo Jesus.

Deus lhe abençoe!!!!!!

Nenhum comentário: