sexta-feira, 12 de junho de 2015

Conforto na jornada.

Nós buscamos conforto.
Não digo nesse texto um conforto físico, mas um que transcende o material.
Digo um conforto espiritual, mental, emocional.
Não podemos negar que na nossa jornada, nos passos que damos no caminho por nós escolhido, almejamos descanso, conforto, regozijo, satisfação.
A escolha do caminho certo por si só seria o suficiente, pois quando escolhemos seguir o caminho de Deus, com certeza o final dele é de esplendor.
Mas há a jornada!
Não tem como chegar ao final dela sem que andemos e, em certos momentos, corramos.
Não tem mesmo!
E desejamos caminhar “confortavelmente” nessa jornada.
E o caminho é estreito.
Como é!
Por ser estreito,...
... é necessário deixar pelo caminho algumas “bagagens de vontades” que se tornariam pesadas em uma escalada,
... temos que nos desvencilhar de algumas “pedras de atitudes de outrens” para que não nos firamos,
... devemos utilizar o “mapa sagrado” para que não sejamos tentados a desviar por um atalho, achando que assim chegaremos rápido ao que buscamos.
Isso cansa!
Se dissermos que não, a sinceridade não está em nossas palavras.
Somos humanos.
Somos carne.
Somos normais.
Não nos tornamos superpoderosos pelo fato de sermos cristãos.
Somos vitoriosos sim, mas ainda estamos aqui na terra.
Há a jornada!
Então questionamos: há como vivenciar durante a jornada o “conforto” que buscamos? Há?
O profeta Isaías respondeu com primor essa questão.
Em seu livro, no capítulo 40, a partir do versículo 27 até ao 31, inspirado por Deus, ele mostrou ao povo israelita que eles tinham como vivenciar conforto na sua jornada terrena.
Leia essa passagem antes de continuar a leitura deste texto...


------------------------------

Leu?
Então continuemos...

------------------------------

Tal ensinamento dado aos israelitas nos alcança!
É de vital importância para nosso crescimento espiritual lermos o antigo testamento e aprendermos com cada personagem lições preciosíssimas para nossas vidas.

A primeira lição que temos é esta:
- PARA VIVERMOS o “CONFORTO” NA JORNADA, TEMOS QUE TER EM NOSSA MENTE QUEM NÓS SOMOS.

Por que você reclama, ó Jacó, e por que se queixa, ó Israel:” (Is 40.27a).

Deus utiliza-se da melhor pedagogia para poder ensinar ao povo algo preciosíssimo: o de trazer à memória fatos já conhecidos, vivenciados por eles.
Ao chamá-los de Jacó e Israel, estava lhes mostrando sua origem e no que haviam se tornado pelo Seu poder.
O mesmo nós devemos fazer.
Devemos lembrar o que éramos ou o que poderíamos ser se não fosse o amor incomparável de Deus por nós, que nos alcançou e nos tirou de uma condição de criatura para sermos Seus filhos.
Quantas vezes esquecemo-nos disso e achamos que a jornada é cansativa, sentimos o peso das consequências dos pecados passados, dos medos, da ansiedade.
Quantas vezes caminhamos arrastando os pés...
Quantas vezes caminhamos com os olhos baixos...
Devemos ter sempre em nossa mente nossa história, não para ficarmos remoendo ou martirizando-nos, mas para termos consciência do que ELE fez em nós.
Se não fosse por Deus, nem aqui estaríamos, pois o fôlego de vida é Ele quem dá.
Antes caminhávamos por uma estrada até larga, mas éramos obrigados a carregar uma bagagem pesadíssima e andar com os pés cheios de chagas.
Sim!
Bagagens de uma consciência intranquila, de uma alma insaciável...
Pés cheios de chagas das consequências de nossos atos...
Mas hoje não!
Estamos no caminho estreito, mas Deus nos faz lembrar agora que antes éramos como Jacó, mas hoje somos como Israel, um povo amado, separado, LIMPO, SADIO.

A segunda lição:
- PARA VIVERMOS O “CONFORTO” NA JORNADA, TEMOS QUE TER EM NOSSA MENTE QUEM É DEUS.

... O Senhor é o Deus eterno, o Criador de toda a terra.” (Is 40.28b)

Não isolando este versículo, mas lendo todo o contexto dele, vemos que Deus diz ao Seu povo claramente quem Ele é em pouquíssimas palavras.
Mais uma vez utiliza-se de outra ferramenta pedagógica excelente: o questionamento.

Será que você não sabe? Nunca ouviu falar?” (Is 40.28a)

Quando somos questionados, procuramos automaticamente uma resposta para indagação e, dessa forma, externamos o que realmente temos em nosso coração.
Verdade é que facilmente nos esquecemos de quem é Deus.
O povo israelita foi mais do que suscetível a esse questionamento.
O que nos conta a jornada no deserto depois de saírem do Egito?
O que nos contam os juízes e os reis?
O mesmo fato: eles facilmente se esqueciam de quem era Deus.
Nós temos também esta facilidade.
A memória é algo que necessita sempre ser exercitada, alimentada, por meio de informações externas.
E hoje em dia o que temos é uma verdadeira enxurrada de informações por vários meios e a maioria deles não nos informa quem é Deus.
Não mesmo!
Temos que conhece-Lo por meio de uma comunhão contínua e intensa, através da oração e leitura de Sua Palavra.
Que Deus maravilhoso!
Nosso Criador é mais do que sabedor da nossa necessidade de O conhecermos, como também sabe que o pecado não nos permite compreender totalmente quem Ele é apenas por nossas consciências ou pela Sua criação.
Deixou-nos, por esta razão, esse Livro, a Bíblia Sagrada, onde Ele não procura dizer quem É, mas onde Ele nos mostra Seu agir e Seu amor.
E também nos deu livre acesso ao Seu Trono, enviando Seu Filho para pagar nossa dívida.
Há conforto maior do que esse?
Saber que estamos na jornada traçada pelo Único Deus, que é Criador, Soberano, Onisciente, Onipresente, Onipotente, Presciente, Justo e outros mais atributos que Sua Palavra nos mostra.
Há conforto maior?
Quando temos consciência disso, quando buscamos ter isso vivo em nossa mente, a jornada é diferente.
Muito diferente!
Então, prossigamos em conhecer o Deus que servimos.

E por último:
- PARA VIVERMOS O “CONFORTO” NA JORNADA, TEMOS QUE ESPERAR NO SENHOR.

... aqueles que esperam no Senhor renovam as suas forças.” (Is 40.31a)

O povo israelita com facilidade se cansava, fadigava, pois achava que poderia confiar em suas próprias habilidades, em sua fama, em si apenas.
E Deus lhes mostra que a condição primordial para tal conforto na jornada é o de apenas ESPERAR nele.
Esta palavra “esperar”, no original, denota a ideia de entrelaçamento, fios envoltos um no outro, tornando-os mais fortes para o uso.
Este esperar nada mais é do que os fios da FÉ e PACIÊNCIA entrelaçados.
Mas não quaisquer fé e paciência, mas o confiar plenamente nas promessas por Deus proferidas, ao pondo de reconhecermos que nossos planos e projetos são inúteis ante ao Seu querer, e a paciência de ver que no tempo certo Deus fará com que tudo seja efetivamente ocorrido, pois Ele é Soberano.
Quando procuramos agir de outra forma, com certeza nos cansaremos e viveremos uma jornada desconfortável, pois estaremos sempre nos colocando em uma posição de senhores de nossas vidas, quando não devemos ser.
Ele é o Senhor!
E quando assim fazemos, tudo muda...

Enfim..... 
....... os que procuram seguir esses conselhos que Isaías disse em seu livro:

Voam alto como águias; ....” (Is 40.31)

Não que deixemos de caminhar.
Mas no caminhar algo acontece: Deus VEM e caminha conosco.
Ouvimos muito: "Deus nos faz como águias para voarmos acima das dificuldades e estarmos mais perto Dele".
Lindo!
Quantos já não deixaram mensagens baseados nessa verdade.
Sim, é verdade!
Mensagens lindas, que nos fortalecem e nos conduzem a uma certeza: Deus está conosco!
Mas a grande mensagem continua e é essa parte que eu mais gosto:

... correm e não ficam exaustos, andam e não se cansam.” (Is 40.31)

Entendeu?
Não!
Veja: correr e andar são ações que ocorrem no mesmo plano dos problemas.
Não acima.
Não longe dos olhos.
Não sem tocar.
É estar no meio deles, entre eles, vendo-os, sentindo-os.
Isso nos faz ficar desconfortáveis, claro!
Pois o que mais queremos é não ter o incômodo.
Correr e andar nos faz estar em contato...
... com a preocupação,
... a dor,
... os dilemas,
... o sofrimento,
... o cansaço,
... a morte,
... o pecado.

Pelo que a Palavra de Deus nos mostra, é quando corremos e andamos que permitimos que Deus esteja agindo em prol de nós.
Correr e andar é TER FÉ, é SER PACIENTE!
Como?
No voo, NÓS VAMOS.
No correr e andar, ELE VEM.
Deus vem ao nosso encontro e caminha ao nosso lado e, quando a jornada se torna cansativa, Ele nos conforta em Seus braços e continua a nos levar até o Seu encontro.

Será que conhecemos Deus assim?
Temos comunhão com Ele desse modo?
Entregamos tudo o que temos e somos?
Se sim, então...
... correremos e andaremos nessa jornada sem nos cansar e fadigar.
E chegará o dia em que voaremos e habitaremos eternamente com Deus.
ACREDITE!
O conforto na nossa jornada é possível, basta termos fé pacientemente em Deus.

Acredite!!!

Deus lhe abençoe!

Em Cristo,

- ANA PAULA PINHEIRO DE OLIVEIRA

Nenhum comentário: