terça-feira, 31 de março de 2015

EMAÚS

Quantas vezes estamos como os dois discípulos que caminhavam pela estrada para Emaús!
Permitimos que a desesperança faça morada em nossos corações e voltamos para o lugar da comodidade, da mesmice, só porque os fatos não acontecem como desejávamos que fosse.
Pensamos que o agir de Deus deve ser conforme o nosso querer.
E, por não acontecer, não percebemos o milagre que já aconteceu!
Pense!
Aqueles dois discípulos estavam comentando no caminho sobre a tristeza da morte do mestre deles e, em meio às suas palavras, falaram sobre a ressurreição, só que não perceberam a grandeza desse fato, dando mais valor à morte de Cristo.
Pense!
Não é assim que agimos muitas vezes?
Olhamos mais para o fato ruim, para o triste e deixamos de perceber o milagre que já aconteceu?
Mas Cristo não nos deixa!
Ele vem ao nosso encontro SEMPRE.
Vem e primeiro faz com que falemos de nossas angústias, tristezas, dores.
E depois, nos faz lembrar de Sua Palavra, frase por frase, onde promessas foram escritas e Ele é fiel para cumpri-las.
Sentimos a Sua presença, o calor do Espírito aquece nossos corações e, então, percebemos o milagre.
Percebemos o quão ingênuos fomos em priorizar a dor em detrimento da promessa.
Percebemos o quão fúteis fomos em priorizar a morte em detrimento do milagre.
Acredite!!!!
Abra os seus olhos e veja: Ele está do seu lado!
Abra o seu coração: Ele quer entrar!
Paz!


NÃO LOCALIZEI O NOME DO ARTISTA DESTA IMAGEM
FONTE: SITE CATÓLICO.


No caminho, duas pessoas.
Caminhavam não distraídos, mas com os corações inquietos, pesarosos, sem compreender os fatos e nem mesmo as respostas das indagações.
Caminhavam debatendo sobre as dores e o que lhe havia provocado.
Caminhavam em direção de mais perguntas, distanciando-se da balbúrdia, procurando a comodidade.
Caminhavam sem dar ouvidos ao que haviam lhes falado, sem crer no que já havia sido pronunciado, sem ver o milagre.
Caminhavam descontentes por não ter o mestre sido o que eles desejavam.
Caminhavam....
Corações pesados!
Olhos fechados!
No caminho, duas pessoas?
Não!
Agora são três.
O terceiro vai ao encontro deles.
O terceiro aproxima-se.
O terceiro questiona mesmo sabendo do que se passava em seus corações.
O terceiro quer ouvi-los.
O terceiro vai utilizar suas próprias inquietações para poder mostrar a direção certa.
O terceiro então fala..... 
Palavra por palavra repete o que já lhes falara.
O terceiro lhes aquece com as palavras e presença os seus corações.
O terceiro não diz quem é e nem eles reconhecem.
O terceiro.......
Coração cheio de amor!
Olhos abertos para a dor de ambos!
No caminho, a parada.
Entram na casa... convidam o terceiro.
Entram na casa.... alimentam-se.
Entram na casa.... o pão é partido....
Entram na casa.... os olhos são abertos...
Entram na casa.... reconhecem: o terceiro é o MESTRE!
Corações alegres!
Olhos abertos!
Retornam ao rebanho!

- Por Ana Paula Pinheiro de Oliveira
Em 31/03/2013 às 17h20

IMAGEM: Não localizei o nome do artista, mas copiei de um site católico.

Nenhum comentário: