terça-feira, 23 de julho de 2013

A Verdadeira Mensagem

UM POUCO DE HISTÓRIA
- Em Atos 18 está o relato de quando Paulo chegou a Corinto, fato este que ocorreu por ocasião de sua segunda viagem missionária. Antes de chegar a Corinto já havia passado por Beréia e por Atenas e nesta proferiu a famosa mensagem do “Deus Desconhecido”.
- Corinto é a cidade onde Paulo conhece Priscila e Aqüila, que se tornam seus amigos, residindo com eles e tendo o mesmo ofício: fabricar tendas.
- Ele fica entre os coríntios por um ano e meio falando sobre o evangelho, primeiro entre os judeus. Mas após ser rechaçado por eles, começa a falar para os gentios. Ao sair da cidade, deixa uma igreja formada.
- Corinto era considerada a mais bela cidade grega no primeiro século da era cristã. Sua conformação (istmo) e localização geográfica (próximo a outras famosas cidades da época – como Atenas e Éfeso), lhe conferiram a característica de ser um lugar de intenso comércio e prosperidade (era a ‘encruzilhada dos caminhos’), fazendo sua fama não ser muito honrosa aos olhos cristãos: cidade onde os vícios eram em profusão e a promiscuidade era normal, sendo o centro da imoralidade pública e irrefreada.
- Era uma cidade RELIGIOSA (mais de 12 templos, sendo o mais famoso o da deusa Afrodite) e de pessoas que tinham a sabedoria como a mais alta estima.
- Orgulho, avareza, luxo, concupiscência carnal e tantos outros frutos do pecado proliferavam entre os quase 250 mil habitantes de Corinto.
- Mas aprouve Deus enviar Paulo para que o evangelho fosse ali propagado. Mesmo ante tantas dificuldades encontradas, ele não permite ser por elas abatido e recebe o encorajamento do próprio Senhor, que lhe diz em visão uma noite: “Não tenha medo, continue falando e não fique calado, pois eu estou com você e ninguém vai lhe fazer mal ou feri-lo, porque tenho muita gente nesta cidade.” (At 18.9b-10)
- Paulo, depois de quase dois anos, deixa Corinto, seguindo para Éfeso. Deixa a igreja sob o comando de Apolo, que lá havia chegado.
- Passam-se cinco anos. Paulo recebe notícias da igreja de Corinto e as mesmas não são satisfatórias. Havia problemas de ordem social, doutrinária, de relacionamentos e de atitudes pecaminosas sendo permitidas.
- A cultura e as filosofias que eram vivenciadas pelos coríntios naquela época, sutilmente se infiltrou nos cristãos, conferindo-lhes uma característica não condizente com o evangelho que Paulo havia pregado.
- Havia divisões promovidas por pensamentos contraditórios em relação à mensagem: uns diziam-se de Paulo, outros de Apolo e outros de Cristo. Ou seja, cada um seguia a Cristo conforme o que achavam ser o correto, não se preocupando em realmente compreender e aprofundar-se na mensagem do evangelho.

- O modo de pensar dos coríntios como um todo (não apenas dos cristãos) era:
·         Devemos desprezar tudo o que gera temor ou apreensão. Rituais não devem ser vistos como prioritários na busca da satisfação, o que importa é ser feliz. Pensamento fortemente defendido por um grande filósofo daquela época.
·         Devemos buscar “sophia” (sabedoria), pois apenas nela encontraremos a alegria e a paz que tanto buscamos. Ou seja, dando um poder místico à sabedoria.
·         Devemos aceitar todas as formas de pensamento, pois em todas elas existe uma verdade que sobressai e que deve ser vivida e que podem coexistir. Sincretismo na sua essência.

- Mas tais pensamentos não foram apenas vivenciados pela população daquela cidade, pela carta de Paulo podemos visualizar que a igreja estava dividida em facções que evidenciam tais filosofias (que eram e são vãs = vazias):
·         Alguns cristãos seguiam o pensamento de que ‘sou de Cristo’ e isso é o que importa. O ritualismo cristão não era necessário, o viver em santidade na maioria das vezes era visto com imposição humana e não como ordenança divina.
·         Outros colocavam a busca pelo saber acima do saber de Deus, ao ponto de verem nisto o único meio de realmente chegar-se até Ele.
·         E outros traziam o judaísmo para dentro da igreja.

- É essa a fotografia que Paulo recebe da igreja de Corinto.
- São essas as razões que lhe fazem pegar uma pena e escrever essa carta contundente e poderosa.
- Não iremos falar sobre toda a carta, mas nos prenderemos especificamente à mensagem que Paulo havia levado aos coríntios e que eles não haviam por completo compreendido ou aceitado.
- Esse início da carta de Paulo é mais do que necessário hodiernamente, pois temos vivenciado uma época onde muito do pensamento humano tem infiltrado no pensar cristão, dando uma conformação à igreja totalmente disforme.

- A cultura/sociedade de hoje exterioriza principalmente as seguintes filosofias:
·         Relativismo: onde a verdade é algo líquido, que pode assumir a forma do recipiente, ou seja, o que é verdade para mim pode diferir para você, pois dependendo de onde e como você esteja pode não ser a mesma para você, mas se eu e você estamos bem, isso é o que importa.
·         Pragmatismo: o valor da verdade é determinado pelos resultados imediatos e, para tanto, a verdade deve ser agradavelmente repassada.
·         Positivismo: a verdade prevalece apenas quando temos pensamentos e atitudes que promovam resultados positivos.
·         materialismo: a verdade está no ter, que vale mais do que o ser.
·         hedonismo: a verdade existe se há prazer, que é supervalorizado em detrimento à moral e à ética.
·         humanismo: o homem é a verdade, sendo a medida, o centro de tudo.
- Todas elas são vãs filosofias! Tenhamos cuidado!
Tenham cuidado para que ninguém os escravize a filosofias vãs e enganosas e nos princípios elementares deste mundo, e não em Cristo.” (Cl 2.8)

- Se analisarmos as mensagens que estão sendo propaladas há como evidenciar claramente cada um desses vãos pensamentos. Descrevê-las ou apontar um ou outro pregador e cantor, seria algo apenas para atiçar sua curiosidade e/ou, até mesmo, utilizar ferramentas erradas para poder apontar o erro. Este não é o intuito do que escrevo. Não devemos mostrar o erro de modo acintoso, mas com a graça divina, mostrar a verdadeira mensagem e, deste modo, permitir que o Espírito Santo abra as mentes e corações dos que estão sendo enganados para que a genuína mensagem do evangelho seja percebida e aceita e para que os que caminham na verdadeira fé possam estar mais e mais amadurecidos e preparados para discernirem o certo do errado.
- Por isso que lhe aconselho a analisar conscientemente o que tem ouvido, cantado e repassado depois de ser sabedor das características da verdade divina do evangelho.

CARACTERÍSTICAS DA VERDADEIRA MENSAGEM

(1) Ela não se utiliza de meios ou subterfúgios da cultura ou sociedade para poder ter característica de “poder” e, assim, buscar ganhar mais ‘almas’.
Eu mesmo, irmãos, quando estive entre vocês, não fui com discurso eloqüente, nem com muita sabedoria para lhes proclamar o mistério de Deus.” (1Co 2.1)
Minha mensagem e minha pregação não consistiram de palavras persuasivas de sabedoria, mas consistiram de demonstração do poder do Espírito, para que a fé de vocês não se baseasse na sabedoria humana, mas no poder de Deus.” (1Co 2.4-5)
Pois Cristo não me enviou para batizar, mas para pregar o evangelho, não porém com palavras de sabedoria humana, para que a cruz de Cristo não seja esvaziada.” (1Co 1.17)

- Em nenhum momento Paulo está argumentando que devamos negligenciar o estudo das Sagradas Escrituras. Ele nos mostra claramente que o confiar em retórica, recursos humanos, empatia, exteriorizações de ‘poder’ ou de jargões, em detrimento da dependência do Espírito Santo é uma atitude mais do que infantil e imatura, é uma atitude apenas humana, se não diabólica.
- O Espírito Santo é o ÚNICO que pode dar à mensagem o poder necessário para que ela alcance os corações necessitados e/ou pecadores.
- Depender de DEUS sempre!
Quando Ele vier, convencerá o mundo do pecado, da justiça e do juízo.” (Jo 16.10)

- Em versículos mais adiante nessa carta aos coríntios, Paulo descreve com profundidade a diferença entre a sabedoria que ele não seguia e a sabedoria que ele vivia e professava. Em momento algum vemos Paulo desmerecendo a busca pelo conhecimento, mas sim a falta de sabedoria.
Entretanto, falamos de sabedoria entre os que já têm maturidade, mas não da sabedoria desta era ou dos poderosos desta era, que estão sendo reduzidos a nada.” (1Co2.6)

- Conhecimento é uma coisa. Sabedoria é outra.
- Conhecimento se adquire por meio da absorção de ensinamentos.
- Sabedoria é reconhecida pelas atitudes, pela prática.
- Muitos são conhecedores, letrados, inteligentes, mas não têm sabedoria nenhuma na essência da palavra.
- Muitos não possuem a letra, mas possuem uma sabedoria que se exalta!
- A sabedoria que o mundo propaga é baseada em pensamentos humanos e o homem é limitado, falho e inconstante. Ela sempre está sendo modificada, pois o próprio Paulo diz que ela é reduzida a nada! É a ‘sophia’ apenas. Não há a ‘phronesis’.
Ao contrário, falamos da sabedoria de Deus, do mistério que estava oculto, o qual Deus preordenou antes dos princípios das eras, para nossa glória.” (1Co 2.7)

- Devemos ter maturidade para compreendê-la, reconhecê-la.
Entretanto, falamos de sabedoria entre os que têm maturidade,” (1Co 2.6a)
- Paulo deixa bem claro que apenas alcança essa verdade quem busca obedecer à ordenança divina de buscar crescer, amadurecer.
- O imaturo é incapaz de receber a doutrina sólida, necessita sempre de ensino, é instável na fé e nunca sai do elementar, é carnal.
Dei-lhes leite, e não alimento sólido, pois vocês não estavam em condições de recebê-lo. De fato, vocês ainda não estão em condições, porque ainda são carnais.” (1Co 3.2-3a)
O propósito é que não sejamos mais como crianças, levados de um lado para outro pelas ondas, nem jogados de cá e para lá por todo vento de doutrina e pela astúcia e esperteza de homens que induzem ao erro.” (Ef 4.14)

- Não temos desculpas para não crescermos. Não devemos continuar agindo como crianças quando temos livre acesso ao Trono do Pai e, desta forma, ouvir Dele todos os mistérios necessários para nossa jornada cristã.
- A sabedoria divina nos é dada por intermédio de Cristo. Pois quando o aceitamos, tornamo-nos morada do Espírito Santo e, este, que “sonda todas as coisas, até mesmo as coisas mais profundas de Deus.” (1Co 2.10b) nos revela. Aleluia!
- Não temos desculpas! Se dissermos ‘ter o Espírito’, não podemos nem devemos ser persuadidos e enganados por palavras ensinadas pela sabedoria humana, mas pelo Espírito interpretamos verdades espirituais, “do mistério que estava oculto, o qual Deus preordenou antes do princípio das eras, para nossa glória.” (1Co 2.7b).
- As tantas falácias que são proferidas em púlpitos diversos, pela mídia e nas conversas particulares, são todas elas reconhecidas por homens e mulheres que têm buscado a sabedoria de Deus. Têm buscado amadurecer. Têm buscado uma intimidade com Deus. E tal intimidade nasce de um relacionamento diário e constante com Deus, por meio da ORAÇÃO e do conhecimento da PALAVRA DE DEUS.
- Esta característica da verdadeira mensagem jamais deve ser menosprezada: O PODER QUE NELA EXISTE VEM DE DEUS, POR MEIO DO ESPÍRITO SANTO e não por atitudes e pensamentos humanos.

Outra característica, e esta primordial, é que:

(2) Cristo é o centro.
Pois decidi nada saber entre vocês, a não ser Jesus Cristo, e este crucificado.” (1Co 2.2)
- Era esse o mistério que estava oculto e que gradativamente foi sendo revelado pelo próprio Deus.
- De Gênesis a Apocalipse não há outra mensagem que possa ser retirada dela que não seja essa: Deus criou o homem para Sua glória, este pecou, ofendeu a santidade divina, separando-se totalmente Dele. O único meio de se religar a Deus era um sacrifício vicário, sangue inocente derramado. O homem não poderia se entregar, não era puro. Deus, antes da fundação do mundo, já havia imolado o cordeiro que para Si havia preparado. Revelou tal fato gradativamente nos tipos e sombras do Antigo Testamento, tendo controle soberano sobre a história que culminou no nascimento virginal de uma criança, que cresceu, viveu entre os homens como tal, mas não foi encontrada em si nenhuma mácula, nenhuma mancha, mas foi contado com os malfeitores. Sofreu a morte, sendo inocente. Uma morte na cruz, considerado como maldito. Mas a dor maior não foi por causa dos cravos e da lança, mas sim por causa do meu, do seu, do pecado de toda a humanidade, desde o primeiro (Adão) até o último que vier a nascer durante o milênio. Todo esse pecado Ele carregou SOBRE SI. Após três dias, ressuscitou, subiu aos céus e hoje está à direita do Pai intercedendo por todos os que são alcançados por Seu sacrifício. Bastando apenas que reconheça o seu estado pecaminoso e veja que o sacrifício já foi realizado. Bastando apenas dizer: ‘Sim, sou um pecador e entrego minha vida para ser lavada no sangue do cordeiro por mim imolado!’. E agora, aguardamos com grande expectativa o grande Dia, o dia em que nos encontraremos com Cristo nas nuvens e para sempre com Ele viveremos! Aleluia!!!!!

- Cristo! Apenas isso! Mais nada!
- Não precisamos de transferências de unção, de demarcar territórios, de grandes templos ou de shows. Não precisamos nos identificar com as culturas em suas formas de vestir, andar e seus pensamentos. Não!
- Não precisamos de filosofias do mundo para poder alcançar qualquer pessoa. Seja de qualquer etnia, nível social, cultural ou qual escolaridade tenha, seja criança ou idoso, quem quer que seja, ESSA É A MENSAGEM: CRISTO!
- Portanto “Se alguém chegar a vocês e não trouxer esse ensino, não o recebam em casa nem o saúdem.” (2Jo 10)
Amados, não creiam em qualquer espírito, mas examinem os espíritos para ver se eles procedem de Deus, porque muitos falsos profetas têm saído pelo mundo.” (1Jo 4.1)

Enfim, ame ao Senhor!
Busque a Ele incessantemente!
Desse modo você estará crescendo em graça e conhecimento diante de Deus e dos homens.
Deus lhe abençoe!

Ana Paula Lopes Pinheiro
02/09/2010 – 10:38h

Leituras preliminares:
- Bíblia de Estudo NVI – Ed. Vida.
- Bíblia de Estudo Pentecostal – CPAD.
- Bíblia Thompson – Ed. Vida.
- Comentário Bíblico – Mathew Henry – CPAD.
- Filosofia para Iniciantes – R. C. Sproul – Ed. Vida Nova.
- Deus é Tremendo – Tony Evans – Ed. Vida.

4 comentários:

Marcos Tedesco disse...

Ana, visitei o seu blog e quero parabeniza-la por fazer parte dos blogueiros que usam a rede para divulgar o amor de Jesus!
Paz do Senhor!
Marcos.
Visite o meu blog:
marcostedesco.blogspot.com

Ana Paula disse...

Obrigada pela visita, Marcos!
Procuro apenas obedecer ao que Deus nos ordena, falar de sua mensagem... sempre!
Já estou seguindo o seu blog.
Paz!

VOLTEMOS ÀS RAÍZES disse...

Edificantes mensagens, irmã Ana Paula. Que a potente mão do Senhor esteja contigo !!!

Ana Paula disse...

Obrigada!!!!! Deus lhe abençoe também.....