segunda-feira, 13 de maio de 2013

Como preservar a Família.


O Salmo 128 exalta a família. E lendo hoje lembrei de um estudo que ministrei sobre este tema há alguns anos...
Espero que goste!
Paz!

=================

Portanto, quem ouve estas minhas palavras e as pratica é como um homem prudente que construiu a sua casa sobre a rocha. Caiu a chuva, transbordaram os rios, sopraram os ventos e deram contra aquela casa, e ela não caiu, porque tinha seus alicerces na rocha. Mas quem ouve estas minhas palavras e não as pratica é como um insensato que construiu sua casa sobre a areia. Caiu a chuva, transbordaram os rios, sopraram os ventos e deram contra aquela casa e ela caiu. E foi grande a sua queda.” (Mt 7.24-27).
Por que vocês me chamam ‘Senhor, Senhor’ e não fazem o que eu digo? Eu lhes mostrarei com quem se compara aquele que vem a mim, ouve as minhas palavras e as pratica. É como um homem que, ao construir uma casa, cavou fundo e colocou os alicerces na rocha. Quando veio a inundação, a torrente deu contra aquela casa, mas não a conseguiu abalar, porque estava bem construída. Mas aquele que ouve as minhas palavras e não as pratica, é como um homem que construiu uma casa sobre o chão, sem alicerces. No momento em que a torrente deu contra aquela casa, ela caiu e a sua destruição foi completa.” (Lc 6.46-49)
O resumo de tudo que será dito é: ouçamos, aprendamos e pratiquemos a Palavra de Deus.
É o único meio para termos nossa “casa” firme e com condições de continuar de pé após as intempéries, naturais ou não, da vida.
O QUE É FAMÍLIA?
Então o Senhor Deus declarou: Não é bom que o homem esteja só; farei para ele alguém que o auxilie e lhe corresponda.” (Gn 2.18)
A família foi a primeira instituição estabelecida por Deus, antes mesmo da Igreja, que teve como finalidade ser a base fundamental da vida social, MORAL e espiritual. Ela é a unidade principal de uma sociedade.
Deus os abençoou, e lhes disse: Sejam férteis e multipliquem-se! Encham e subjuguem a terra.” (Gn 1.28a).
Não foi o Senhor que os fez um só? Em corpo e espírito eles lhes pertencem. E por que um só? Porque ele desejava uma descendência consagrada.” (Ml 2.15)
Não só compõe essa sociedade, como é na família que foi estabelecido a prossecução da humanidade, ou seja, sua continuidade.
Vendo-se assim, a sociedade não deve possuir um padrão moral e espiritual maior do que a família. Na realidade, “Ela é que é o perfeito alicerce da civilização.” (Pr. Lawrence Olson, 1983).
Sabedor disso, desde o princípio satanás busca derrubar alguns pilares importantes para a sustentação da família. Arruinando uma família, ele arruína espiritualmente vidas que, consequentemente, tornarão a sociedade cada dia mais “doente”.
Vemos isso em toda a história da humanidade.
Especificamente nos dias atuais podemos vivenciar o que Paulo disse a Timóteo:
Pois virá o tempo em que não suportarão a sã doutrina; ao contrário, sentindo coceira nos ouvidos, juntarão mestres para si mesmos, segundo os seus próprios desejos.” (2Tm 4.3).
Saiba disto: nos últimos dias sobrevirão tempos terríveis. Os homens serão egoístas, avarentos, presunçosos, arrogantes, blasfemos, desobedientes aos pais, ingratos, ímpios, sem amor pela família, irreconciliáveis, caluniadores, sem domínio próprio, cruéis, inimigos do bem, traidores, precipitados, soberbos, mais amantes dos prazeres do que amigos de Deus, tendo aparência de piedade, mas negando o seu poder. Afaste-se desses também.” (2Tm 3.1-5).
Pensadores/filósofos cujas mentes estavam totalmente sendo utilizadas pelas ideias nefastas do inimigo, puseram novas bases nesta era que vivemos. Homens que com sua inteligência têm apenas transformado o pensar da humanidade para que esta reflita apenas toda sua pecaminosidade, sendo cada vez mais escravizada não apenas ao pecado, mas também nas garras de satanás. Pensadores/filósofos que dizem que não existe verdade e que o homem é responsável por criar seus próprios valores e escolher viver aqueles que considerar conveniente. Para eles, Deus não existe; o homem é o centro de tudo e deve sempre buscar a satisfação/sentir-se bem.
Com esse modo de pensar cotidiano, um dos grandes pilares do crescimento saudável de uma sociedade tem sido derrubado de forma sutil e “aceitável” para o homem sem Deus: A MORAL. A Moralidade gera o conjunto de regras de conduta, dos deveres de um indivíduo (ética). O que se espera é que tal conduta seja reta e ideal (correta). Ou seja, a ética é a teoria gerada pela moral, que é prática.
Após a queda do homem, tal conduta é moldada de acordo com o resultado de uma vivência, de uma era, época ou de acordo com uma situação. Na era por nós vivida, a moral humana é gerida de acordo com a verdade que o indivíduo crê. Relativamente o que é bom para mim pode não ser para o meu próximo e, dessa forma eu crio um código de condutas particular, onde eu possa viver minha verdade e assim buscar uma felicidade egoísta. Ela também pode estar baseada em verdades grupais, ou seja, defende-se que a cada um deles é reservado o direito de viver a sua verdade conforme acham que seja correta. É uma moralidade suja, fraca, que diariamente evidencia as marcas diabólicas da negação à moral divina e perfeita. E tal pensamento é gerado e veiculado por uma cultura e meios de comunicação de massa. E assim, a sociedade começa a adquirir características homogêneas de um modo de pensar demoníaco. Resumindo tudo o que Paulo já havia predito em sua carta a Timóteo. E isso tem atingido frontalmente a família.
Contraponto essa sociedade demoníaca, temos o PENSAMENTO CRISTÃO, o que Deus estabeleceu.
Esse conjunto de regras não é mutável. Pois os critérios morais de Deus não mudam. Eles são os mesmos desde o princípio para cada pessoa e grupo.
Declaro a todos os que ouvem as palavras da profecia deste livro: Se alguém lhe acrescentar algo, Deus lhe acrescentará as pragas descritas neste livro. Se alguém tirar alguma palavra deste livro de profecia, Deus tirará dele a sua parte na árvore da vida e na cidade santa, que são descritas neste livro.” (Ap 22.18-19)
Toda a Escritura é inspirada por Deus e útil para o ensino, para a repreensão, para a correção e para a instrução na justiça, ...” (2Tm 3.16).
Ao lermos sobre a história de Israel, seus reis, podemos comprovar que o descaso com a Lei do Senhor promoveu um total distanciamento do querer de Deus para aquela nação.
Vão consultar o Senhor por mim e pelo remanescente de Israel e de Judá acerca do que está escrito neste livro que foi encontrado. A ira do Senhor contra nós deve ser grande, pois os nossos antepassados não obedeceram à palavra do Senhor e não agiram de acordo com tudo o que está escrito neste livro.” (2Cr 34.21).
O rei Josias, ao se tornar rei de Israel, promoveu uma verdadeira “limpeza” espiritual. Iniciou o seu reinado aos oito anos de idade e quando completou dezesseis anos começou a purificar Judá e Jerusalém da idolatria, derrubando e despedaçando altares, quebrando as imagens de ídolos. Quando estava com vinte e seis anos, ordenou a restauração do Templo e, “descobriram” lá o Livro da Lei. Ao ordenar que tal Livro fosse lido, Josias reconheceu o quanto que eles estavam em pecado. Temos que conhecer a Palavra de Deus. Por ela temos condições de reconhecer diariamente o verdadeiro caminhar cristão e confrontar os nossos erros.
E em meio a essa discussão surge a grande questão:
COMO PRESERVAR A FAMÍLIA?
Trazendo a ARCA DO SENHOR para o seio da família.
A arca de Deus ficou na casa dele por três meses, e o Senhor abençoou sua família e tudo o que possuía.” (1Cr 13.14)
A Arca é símbolo do TRONO DE DEUS, Sua Presença, CRISTO.
Dentro dela estavam guardados:
as Tábuas da Lei = símbolo da Palavra de Deus dentro do nosso lar, sendo lida, ensinada e praticada.
Êxodo 25.16: “Então coloque dentro da arca as tábuas da aliança que lhe darei.” (Ex 25.16)
o jarro com Maná = símbolo de dependência total de Deus.
Disse Moisés: ‘O Senhor ordenou-lhes que recolham um jarro de maná e que o guardem para as futuras gerações, para que vejam o pão que lhes dei no deserto, quando os tirei do Egito.’” (Ex 16.32)
• a Vara de Arão que havia florescido = símbolo de santidade.
A vara daquele que eu escolher florescerá, e eu me livrarei dessa constante queixa dos israelitas contra vocês.” (Nm 18.7)
Trazendo a Arca do Senhor para dentro do nosso lar, estaremos então...
... fortalecendo-o em Deus.
Se não for o Senhor o construtor da casa, será inútil trabalhar na construção.” (Sl 127.1)
... entendendo que a luta não é no plano material e sim espiritual.
“(…) pois a nossa luta não é contra seres humanos, mas contra os poderes e autoridades, contra os dominadores deste mundo de trevas, contra as forças espirituais do mal nas regiões celestiais.” (Ef 6.12)
... buscando o viver o padrão bíblico para a família.
Então, vivenciaremos o que o Salmista disse no Salmo 128:
Como é feliz quem teme o Senhor, quem anda em Seus caminhos!
Você comerá do fruto do seu trabalho, e será feliz e próspero.
Sua mulher será como videira frutífera em sua casa; seus filhos serão como brotos de oliveira ao redor da sua mesa.
Assim será abençoado o homem que teme o Senhor!
Que o Senhor o abençoe desde Sião, para que você veja a prosperidade de Jerusalém todos os dias da sua vida, e veja os filhos dos seus filhos.
Haja paz em Israel!

Nenhum comentário: