segunda-feira, 27 de maio de 2013

Apenas pensando em uma frase....

É difícil escrever, e é mais difícil ainda escrever quando se têm palavras de amor que nos sobem aos lábios, mas o coração se cala sob o peso das mais duras queixas.
Lúcio Cardoso em Crônica da Casa Assassinada - Editora Civilização Brasileira, p.41


========


Lendo essa frase acima comecei a pensar...
Deveríamos ter a aptidão, ou quem sabe força, de impedir que traumas, queixas, medos ou quaisquer outros sentimentos que nos fragilizam evidenciem seu poder (que contradição!).
Quando tais conseguem erguer suas muralhas, não permitem que seja vista a beleza que está dentro delas.
Elas impedem que seja usufruído por outros os sentimentos que são belos, como o amor.
Então, cabe aqui uma questão: porque tais sentimentos conseguem erguer essas muralhas?
Apenas uma é a resposta: fraqueza de quem os sente.
E isso é mais do que verdade!
Quando passamos por situações não desejadas, por sermos fracos, permitidos que esses sentimentos fragilizantes penetrem em nossa mente e promovam toda a sorte de reações, que acabam nos afastando e impedindo de usufruir as mais intensas alegrias e vivenciar os milagres que estão ao nosso dispor.
Quando sofremos traumas profundos, com o tempo até as feridas se cicatrizam,  mas esses sentimentos fazem com que as feridas tornem a sangrar quando vão à memória e trazem à tona as armas que foram utilizadas para que tais feridas surgissem.
Quando........
Ahhhhhhhhhhhh........


Chega!


Reconheçamos nossa fraqueza!
Reconheçamos que não temos a força, a aptidão para que tais sentimentos sejam por nós sentidos quando passamos por situações, traumas....
Reconheçamos isso!
Pois é na nossa fraqueza que brota a real força: a graça de Deus!
Sim!
Tais sentimentos nos mostram que nada somos, mas Ele é tudo!
Eles existem para que jamais venhamos a nos sentir senhores de nosso tempo, autores de nossas vitórias!
Não!
Estes sentimentos erguem suas muralhas apenas quando esquecemo-nos de que não é com nossas mãos que iremos derrubá-las.
Quando assim tentamos, mais ainda nos machucaremos!
Quanto mais questionamos, mais sem respostas caminharemos!
Mas..... (e isso é lindo!)



.... quando reconhecemos nossa fraqueza e colocamo-na diante de Deus, podemos ver as muralhas caindo não porque demos sete voltas ao seu redor, mas porque confiamos Nele.
Olhamos apenas para Deus.
Se continuamos olhando para as queixas, traumas, medos e outros 'fragilizantes', com certeza nos esconderemos dentro de suas muralhas e atacaremos sobre elas qualquer que queira nosso auxílio, aliás, até quem quiser nos ajudar.
Olhemos para Deus!
Confiemos Nele!
Nossa fraqueza nos deve direcionar a Ele e a Sua graça mostrará toda a Sua força, da qual dependemos sempre.
É difícil escrever?
Sim!
Mas não é impossível......
Em Deus tudo podemos, até mesmo escrever....
E, assim, muitos nos lerão, pois não haverá mais muralhas que esconderão nossas letras, mas seremos um livro aberto onde muitos poderão encontrar a Cristo e, também, alguém encontrará o amor.


Deus lhe abençoe!!!!!!

- Por ANA PAULA PINHEIRO

Nenhum comentário: