segunda-feira, 29 de abril de 2013

Levanto os meus olhos....

"Levanto os meus olhos para os montes e pergunto:
De onde me vem o socorro?" (Salmo 121.1)


Peregrinar é caminhar por caminhos desconhecidos em direção a um alvo desejado.

No Salmo 121 o escritor descreve em sua oração que a jornada é causticante, perigosa em alguns trechos, escorregadia e com armadilhas.

Os montes para onde o escritor direciona o seu olhar, é adornado por altares a deuses pagãos e estranhos e devido ao cansaço físico e emocional que a viagem (fuga da perseguição) lhe causou, busca um refrigério. Como ele é conhecedor de quem é o Criador de tudo que está ao seu redor, de quem realmente tem todo o poder, ele mesmo responde à sua pergunta, reconhecendo que não é nos montes que encontrará o socorro, mas tão somente no Senhor que fez os céus e a terra, que manifesta Sua proteção de forma contínua e segura.

Jesus bem disse quando esteve aqui na terra: “Neste mundo vocês terão aflição; contudo, tenham ânimo! Eu venci o mundo.” (Jo 33.16).

Isso nos faz estar mais do que conscientes de que as aflições sempre vão estar presentes na nossa caminhada, nesta nossa viagem rumo ao alvo desejado dos nossos corações, que é o Reino dos Céus.

Mas devemos conhecer realmente o Deus que servimos. Tendo o conhecimento de quem Ele é através do que nos revelou nas Suas Escrituras, o ânimo não nos faltará.

Deus nos garante uma condição: não caminhamos em busca da vitória, mas já somos vitoriosos, pois através de Cristo, Ele nos dá essa garantia.

E podemos sem hesitação seguir a nossa jornada, pois Ele sempre está em alerta, velando por nossas vidas em todos os instantes.

Sendo o Criador de tudo e de todos, podemos descansar, pois Ele sobrepassa as limitações do tempo e supera as distâncias geográficas, vindo ao nosso encontro naqueles momentos que nos sentimos sós, perdidos, fracassados, em dor; vindo de encontro ao nosso pecado e nos confrontando para que nos arrependamos e sintamos o Seu perdão.

Você ainda não tem essa segurança?

Apenas uma atitude é necessária: crer que Cristo já conquistou sua vitória ali na cruz e que nada mais você precisa fazer para continuar sua jornada em paz..

Creia!

Deus lhe abençoe!

- Por ANA PAULA PINHEIRO

sábado, 27 de abril de 2013

A Alegria do Senhor

O livro de Neemias é um dos meus favoritos na Bíblia Sagrada.
O relato do povo retornando do cativeiro babilônico, o chamado específico de Neemias para que reconstruísse os muros caídos e sua liderança para por em ação tal ensejo, são fatos que me prendem e chamam a atenção, pois evidenciam que não há momento algum em nossa vida que seja impossível o recomeço.
E em Neemias 8.10c lemos uma frase que foi dita em um instante importante para o povo de Israel: A alegria do Senhor é a vossa força.

Após o término da reconstrução dos muros, Neemias chama o sacerdote Esdras para que leia e explique para o povo Lei do Senhor (Ne 8).
Ao ouvirem o que lhes era ensinado, os israelitas ficaram “feridos”, pois se sentiram culpados e merecedores de tudo que lhes havia acontecido (cativeiro e destruição de sua nação) e, pior, não se sentiam seguros quando ao que poderia ainda acontecer.
Eles foram confrontados, reconheceram seu estado (pecado) e a consequência (pena) deste.
O choro expressava a constatação da ofensa a Deus, exteriorizava um coração sem “forças”, ou seja, sem segurança.
O mesmo ainda acontece hoje em dia.
Ao ouvirmos o chamado da Graça, a verdade de que somos pecadores e de que estamos sentenciados, condenados, queima dentro de nós e conscientizamo-nos de que não temos segurança, não temos como escapar.
Não há nada que façamos que possa realmente apaziguar a ira de Deus!
Não!
Foi isso que os israelitas sentiram.
É o que muitos hoje ainda sentem.
Mas o relato continua e Neemias ao ver o povo chorando se levanta e diz: Parem de chorar! Não é momento de tristeza, pois “A alegria do Senhor é a vossa força. (Ne 8.10c).

Gosto da versão britânica que diz “The joy of the Lord is your strong place.”, ou seja, “A alegria do Senhor é a vossa fortaleza.”.
Declara o que o homem procura: segurança, convicção de que está em um lugar onde nada lhe atingirá, certeza de que seu pecado não mais lhe será cobrado.
É isso que ansiamos: a certeza de que estamos salvos da eterna condenação.
E Neemias nos mostra nessa simples frase que há como alcançarmos essa certeza.
Vejamos!

Quando vamos estudar a Palavra de Deus e extrair dela a verdade que Ele quis nos deixar, há muitas portas fechadas, trancadas, que acabam nos trazendo em certos momentos uma sensação de que não conseguiremos saber o que Deus quis nos dizer.
Mas há uma chave Para que tais portas possam ser abertas e realmente entrarmos pelas salas da verdade que Deus quer que conheçamos, tal chave é Jesus.
Ou seja, ao lermos a Bíblia Sagrada devemos ver nas histórias ali relatadas o descortinar da mensagem do Evangelho, que é Jesus Cristo.
E quando Neemias falou aquilo para os israelitas, ele estava proferindo tal mensagem.
No original hebraico, alegria é uma tradução de “hedhuwãn”, que também pode ser traduzida como gozo, deleite, satisfação extrema, sensação de agrado; e há uma peculiaridade nessa ALEGRIA.
Se você ler o versículo notará que a alegria é DO SENHOR.

E isso me fez pensar.... pensar... pensar...
E espero que da mesma forma que meu coração mais ainda sentiu-se seguro, que o seu também sinta ao ler o que concluí em minhas meditações.

Vamos lá...

Se o Senhor se alegra, podemos considerar que algo antes o entristecia.
Não é?
Claro que Deus não é regido por emoções humanas, mas para que possamos compreender certas questões espirituais, atributos e atitudes divinas, os escritores das Sagradas Escrituras foram inspirados a descreverem-nas por meio de ações e sentimentos humanos.
E ao depararmos com essa expressão ALEGRIA DO SENHOR, claro fica que Deus em algum momento estava insatisfeito e que algo aconteceu para que Ele se satisfizesse.
Deus abomina o pecado e este O separa do homem, a quem Ele ama.
E Deus se “entristeceu” por causa disso...

Não quero entrar em minúcias teológicas.
Quero que você compreenda que Neemias profetizou que DEUS SE ALEGROU e que tal fato é o suficiente para que deixemos de buscar com nossos próprios esforços sentirmos seguros.
Ele já está alegre!
E essa é a nossa fortaleza!
Mas o que alegrou o coração de Deus?

O escritor de Hebreus nos diz que a Lei traz apenas uma sombra dos benefícios reais. Isto quer dizer que ao lermos em Levíticos aqueles rituais, vemos ali apenas uma sombra do real.
E ao detalhar cada um daqueles sacrifícios e ofertas, Moisés sempre enfatizou uma frase: “é aroma agradável a Deus”.
Se o que está em Levítico é sombra do real e o real é o sacrifício na cruz, então, o que alegrou o coração de Deus foi Cristo morto ali na cruz.
Entendeu?
Quando Cristo morreu ali na cruz, o aroma do Seu sacrifício chegou às narinas de Deus e Ele se agradou, se alegrou com isso.

Cristo é a Alegria do Senhor!

Ele nos substituiu ali na cruz, pagou o preço que devíamos e conquistou-nos o direito de dizermos: TEMOS UMA FORTALEZA!
O que mais temeremos?
Não há nada mais que nos separe de Deus!
Todo o nosso passado de pecado foi apagado e todos os benefícios da cruz já podemos viver.

Que você hoje compreenda que Deus lhe ama e nem mesmo o pecado pode lhe afastar Dele, pois Ele já pagou a dívida que você tinha, basta apenas que diga: EU ACEITO!
E a partir disso seguir uma jornada pela estrada aberta pela ALEGRIA DO SENHOR (Cristo), que é em direção a uma eternidade com Ele.
Não tema nada na jornada, pois Ele é a Sua Fortaleza!

Antes vocês estavam separados de Deus e, em suas mentes, eram inimigos por causa do mau procedimento de vocês. Mas agora ele os reconciliou pelo corpo físico de Cristo, mediante a morte, para apresentá-los diante dele santos, inculpáveis e livres de qualquer acusação, desde que continuem alicerçados e firmes na fé, sem se afastarem da esperança do evangelho, que vocês ouviram e que tem sido proclamado a todos os que estão debaixo do céu.” (Colossenses 1.21-23)

Deus lhe abençoe!!!!!!

- ANA  PAULA PINHEIRO

terça-feira, 9 de abril de 2013

Não foi apenas para Tito, também é para nós!

Ando mais e mais convicta, diante dos fatos que se estampam tanto na sociedade brasileira (social e politicamente), quando na eclesiástica, que muitos cristãos estão agindo e falando de modo completamente diferente, melhor, oposto ao que realmente Jesus mandou que agíssemos e falássemos.
E hoje (09 de abril de 2013), assim que cheguei da oração em minha igreja (umas seis horas da manhã), li a Carta de Tito por inteira.
E mais uma vez essa convicção calou fundo em meu coração.
Pois vamos ao que aprendi e o que fez minha convicção ser biblicamente estabelecida...
Lembrando que não trago aqui um tratado teológico, mas apenas alguns pensamentos relativos ao que li.
-----

Paulo escreveu essa carta para esse companheiro de ministério (Tito) que por ele havia sido enviado para Creta, ensinando-o como organizar uma Igreja Local edificada em Jesus Cristo, que é o fundamento inabalável para esta, e, também como ser um verdadeiro pastor que coopera para que essa Igreja se mantenha fiel a Cristo.
Uma missiva onde deixa claro que a ordenação de ministros deve ser criteriosa e como este deve ser qualificado para exercer esse ministério (Tito 2) (pensei nos tantos 'ordenados' e auto-ordenados de hoje); deixa instruções específicas sobre como proceder com alguns grupos dentro da Igreja (Tito 2) e também sobre a conduta que os cristãos devem ter (Tito 3).
Mas o que saltou aos meus olhos foram os ensinamentos que Paulo deu para o próprio Tito sobre como ele deveria se portar ante aos que se levantavam contra ele e contra o Evangelho verdadeiro (Tito 1.10-16; 3.10) e fiz questão de marcar com um marcador de texto (para ficar bem evidente quando eu ler essa carta novamente) tais versículos. Afinal, sendo essa Carta inspirada por Deus, significa que seus ensinamentos devem ser por nós aprendidos e praticados.
Não vou citar todos, mas apenas os que nos trazem luz diante das falácias, 'curtidas' e 'compartilhadas' que proliferam por aí...
Primeiro ele diz a Tito para que falasse o que está de acordo com a sã doutrina, ensinando a moderação, o respeito e a sensatez (Tito 2.1). Ou seja, o servo de Deus deve buscar ter em seus lábios o que está de acordo com a Palavra Divina, até mesmo quando for expor seus pensamentos relativos aos assuntos extrabíblicos e extra-eclesiásticos. E se deve ensinar a moderação, o respeito e a sensatez, necessário é que assim também o seja, pois ensinamos muito mais pelo exemplo do que pelo que falamos.
E isso Paulo confirma quando em Tito 2.7 diz assim: "Em tudo seja você mesmo um exemplo para eles...". Integridade, seriedade e linguagem sadia. O servo de Deus deve reconhecer que sua atitude e seu falar são passíveis de julgamento por outros, mesmo que não perceba ou queira, sendo necessário que controle até mesmo suas emoções, quanto estas são instigadas por outros que desejam impor suas (in)razões de modo violento (palavras e/ou gestos). Nossas palavras não podem em momento algum se igualar ou serem mais baixas do que aquelas que ouvimos.
Pelo contrário, de nossos lábios devem sair palavras que expõem o Reino de Deus, Sua Graça, Sua Mensagem, que é de paz, amor e SALVAÇÃO (Tito 2.11-14).
Agora, quando li o versículo 9 do capítulo 3, pensei comigo: será que os tantos "defensores da fé" que estão nas redes sociais e em alguns blogs já leram isso? Se leram, o que entenderam?
Sabe o que diz?
"Evite, porém, controvérsias tolas, genealogias, discussões e contendas a respeito da lei, porque essas coisas são inúteis e sem valor." (Tito 3.9).
Preciso escrever mais?
Acho que não.....
Só termino deixando escrito minha posição e convicção:
Faço parte de uma Igreja que procura ter a Imagem de Cristo e reconheço que sou Embaixadora do Reino Celestial, representando-o onde estou e no que sou. Portanto, não levanto bandeiras ideológicas (políticas ou não) quando procuro expor o que penso, creio e defendo, mas sim a Bandeira da Paz, que é Cristo!
Meus pensamentos procuro inundar com a Palavra de Deus, para que esta me limpe diariamente, pois sei que do meu coração é que brotam as palavras que eu vier a falar e escrever.
Sou fiel defensora da Verdade, que é Jesus Cristo, e faço parte do Exército Santo, que combate as hostes do mal (que não são de carne, nem de sangue, mas espirituais), com a Armadura de Deus, que tem apenas uma arma, que é a Espada do Espírito (Sua Palavra).
O pecado foi vencido na cruz e por isso já sou vitoriosa em Cristo. Não há nada, nada mesmo, que possa impedir a Igreja de seguir caminhando, mesmo que leis sejam estabelecidas contra ela (a Igreja da Coréia do Norte que o diga).
Sou fiel a Deus e à Sua Palavra SEMPRE!

"Fiel é esta palavra, e quero que você afirme categoricamente essas coisas, para que os que creem em Deus procurem aplicar-se às boas obras; estas coisas são boas e proveitosas aos homens." (Tito 3.9)

Deus lhe abençoe!!!!!!!