segunda-feira, 31 de dezembro de 2012

Que Deus seja o construtor de sua vida...

2013 está se descortinando para nós. E como sempre abre-se diante de nós uma série de novidades que não podemos contabilizar, mensurar, qualificar.
Para alguns isso traz um certo gosto de medo, outros ficam ansiosos e há aqueles que sem temor algum desejam a aventura da novidade.
Mas certo é que todos devemos continuar construindo nossas vidas, independente de nossos jeitos e desejos.
Li o Salmo 127 e fiquei pensando nisso tudo......
Cheguei à seguinte conclusão e quero compartilhar com você nesse último dia do ano. Sei que se colocarmos em prática o que abaixo escrevo, 2013 será um ano abençoado, pois "Deus é bom em todo o tempo!".
Ah! Essa música a seguir fala do cuidado divino conosco, pois se "Seus olhos estão sobre o pardal", podemos ter certeza que muito mais Ele cuida de nós.


Há uma base necessária quando nos deparamos com o novo, o inesperado, quando temos que dar mais passos por um caminho que não conhecemos, quando tempestades se levantam ou até mesmo quando há bonança.
Há uma base que nos mantém firmes.
E é a partir dela que deve ser construída e moldada toda uma vida.
Essa base é Deus.
O Salmo 127 nos mostra que nossa condição humana de nada vale para que haja firmeza e sustentabilidade nos projetos de vida.
Se o Senhor não for quem a constrói, quem a guarda, quem a sustenta, tudo que fizermos será em vão, pois Dele procede tudo o que precisamos e almejamos.
Vemos esse condicionamento na pequena partícula “se”.
Se não for o Senhor o construtor da casa...” (v. 1).
Se não é o Senhor que vigia a cidade...” (v. 2).
Como não gostamos de ser condicionados, pois nossa natureza pecaminosa nos tornou rebeldes, quando nos deparamos com esse “se”, buscamos impor, em certos momentos até inconscientemente, nossas próprias razões e vontades.
Mas sabiamente Deus inspirou o salmista para nos mostrar que devemos, sim, priorizá-Lo em todos os nossos afazeres, necessidades, decisões e tudo mais.
Ele se importa com cada detalhe de nossas vidas.
Traçando um paralelo entre esse Salmo e a passagem de Mateus 7.24-27, onde lemos sobre “O Prudente e o Insensato”, apreendemos que para termos realmente nossas vidas alicerçadas sobre a Rocha, que é Cristo (expressão suprema do amor de Deus), devemos praticar o que ouvimos de Sua parte através da Palavra.
Para praticarmos, temos que crucificar o nosso “eu”, a nossa vontade.
Fui crucificado com Cristo. Assim, já não sou eu quem vive, mas Cristo vive em mim. A vida que agora vivo no corpo, vivo-a pela fé no Filho de Deus, que me amou e se entregou a mim.” (Gl 2.20).
Como peregrinar é caminhar por estradas desconhecidas em direção a um alvo desejado, não hesitemos em seguir o mapa que tão cuidadosamente Deus nos entregou.  2013 é uma estrada desconhecida, mas Deus, em Sua Soberania, pode nos proporcionar uma jornada sob Sua proteção, direção.
Não permitamos que o "eu" não queira obedecer ao "se" divino.
Obedecer, e nada mais, nos condicionará viver o melhor dessa vida terrena.

Deus lhe abençoe!!!!

Um comentário:

Mila Suzano disse...

Amém!
É a nossa grande luta: "eu" contra "se". Parabéns pelo texto. :)