sexta-feira, 5 de agosto de 2011

Quem me entende?

Há dentro do mais íntimo uma necessidade de existir, de revelar-se sem receios e sem se importar com os demais.
Há no mais escondido do ser a vontade de expressar palavras que estão sendo formadas por um misto de sentimentos.
Não se revelam por causa da incompreensão dos muitos senões e interrogações.
Há um grito que deseja ser dado.
Há um gemido que procura se fazer ouvir.
Há......
Então digo:

Se existe um caminho a seguir,
se existem passos a serem dados,
é necessário reconhecer esse ir,
reconhecer a necessidade dos resultados.
Pois não existiria o viver,
se não existisse o caminhar.
Nem haveria o real ser,
se não houvesse o andar.

Quem entende?
Quem me fez...

Nenhum comentário: