quarta-feira, 29 de junho de 2011

"E diz ao seu irmão: ‘Seja forte!'"

Hoje (29-06-2011), no final da tarde, tive uma conversa excelente com uma amiga.
Conversas excelentes são aquelas onde o que predomina é a Palavra de Deus, mesmo que sejam comentados fatos “ruins”.
E, neste fim de tarde, ela me repassou sua dificuldade em lidar com algumas situações e pessoas que se mostram até mesmo “insuportáveis” em alguns momentos.
Resumidamente falei-lhe o que abaixo está detalhado. Claro que vou dar a ela uma cópia desse texto!
Caso você também esteja tendo dificuldades para lidar com algumas pessoas, eu lhe convido a juntos aprendermos algumas verdades que Deus nos deixou registradas na Sua Palavra concernente ao conviver com o próximo.

Deus lhe abençoe!!!!

============

Não fomos criados para o isolamento.
Tanto é que Deus mesmo expressou que “não é bom que o homem esteja só” (Gn 2.18b), registrando assim a nossa inerente necessidade de contato com outros congêneres.
E, ao reconhecermos Cristo como Salvador, isso não se modifica.
O cristão não é um eremita!
Só que sabemos que relacionamentos geram atritos, pois as pessoas, mesmo tendo a necessidade do conviver, são diferentes, possuem personalidades que manifestam, por causa do pecado, fraquezas que podem até mesmo machucar.
A convivência, tão necessária, torna-se impossível.
O próximo manifesta uma insistente característica infeliz, criando uma barreira que preferimos que se torne intransponível.
Pois, na maioria das vezes, não queremos abrir mão das nossas “verdades” e queremos impô-las, pendurá-las como cartazes no muro que é erguido.
Só que tal muro deve, na realidade, é ser derrubado!
Então, para convivermos com os outros, e até conosco mesmo, devemos cada dia mais conhecer a Deus, através da Sua Palavra.
Assim, “morremos”.
Ou seja, nossas razões e “achismos” somem e Cristo é evidenciado.
Em Romanos 15.1-7 assim está escrito:
“Nós que somos fortes, devemos suportar as fraquezas dos fracos, e não agradar a nós mesmos. Cada um de nós deve agradar ao seu próximo para o bem dele, a fim de edificá-lo. Pois também Cristo não agradou a si próprio, mas como está escrito: ‘Os insultos daqueles que te insultam caíram sobre mim’. Pois tudo o que foi escrito no passado, foi escrito para nos ensinar, de forma que, por meio da perseverança e do bom ânimo procedentes das Escrituras, mantenhamos a nossa esperança.
O Deus que concede perseverança e ânimo dê-lhes um espírito de unidade, segundo Jesus Cristo, para que com um só coração e uma só voz vocês glorifiquem ao Deus e Pai de nosso Senhor Jesus Cristo.
Portanto, aceitem-se uns aos outros, da mesma forma que Cristo os aceitou, a fim de que vocês glorifiquem a Deus.”

A palavra que resume em toda a sua essência o que necessitamos para suportar as fraquezas do nosso próximo é UNIÃO.
Parece uma incoerência isso?
Pela Palavra de Deus, claramente vemos que estamos em uma estrada, caminhando em direção a um estágio de maturidade que não se conquista de um momento para o outro.
Não!
A cada dia nós adquirimos um conhecimento a mais em relação a nós mesmo e, por estarmos andando, o horizonte à nossa frente vai se revelando cada vez mais, mostrando-nos sua beleza e nos deixando mais desejosos de chegarmos ao final da estrada.
Mas não estamos sós nela!
Conosco caminham outros...
E alguns desses caminham com passos mais lentos, mais arrastados, do que os nossos.
Não pense que o seu seja também assim tão ágil.
Estou dizendo que nós podemos até estar à frente de alguém, mas nós também estamos atrás de outrens. Não se esqueça disto!
Por estarmos à frente de uns, podemos, em relação a este, ter uma caraterística de “fortes”, pois já passamos por alguns lugares, buracos, pedras, beiramos alguns precipícios. Já vimos algumas flores, já comemos de algumas das árvores frutíferas do caminho.
Enfim, já tivemos algumas experiências.....
Estamos um pouco mais amadurecidos!
E é por esta razão que Deus nos diz para vivermos em UNIÃO com todos.
Estamos fortes? Unamo-nos ao fraco e caminhemos para uma maior maturidade.
Ele necessita de nós nessa jornada!
Isso só é possível conhecendo o nosso Criador.
Assim saberemos que todos (fortes e fracos) somos aceitos por Ele conforme somos. E unidos, glorificamos a Deus por meio disso!
Reconheça que o seu próximo, que está fraco, não é...
... um HEREGE, ou seja, aquele que nega e rejeita as verdades bíblicas.
... um REBELDE, ou seja, aquele que não nega, mas não conhece nem busca conhecer as verdades bíblicas.
... um DESORDEIRO, ou seja, aquele que não tem compromisso com as verdades bíblicas.
Ele simplesmente é alguém que está na igreja, é temente a Deus, quer ser crente, quer ir para o céu, quer acertar e está sempre disposto a pedir perdão, mas não tem conseguido superar suas fraquezas, subjugar sua natureza carnal.
Por acaso você não se vê assim em alguns momentos?
Viu?
Não falo aqui de uma pessoa incrédula, que necessita ouvir de você a mensagem de salvação. Falo de um irmão, alguém que está na jornada celestial. Significa que ambos estão caminhando na mesma estrada, não se esqueça!
E essa fraqueza pode ser provocada por uma infantilidade emocional e/ou espiritual, por desnutrição espiritual (Isso mesmo! A pessoa não procura se alimentar corretamente com a Palavra de Deus) ou, até mesmo, por uma enfermidade (neste caso, não física).
Suporte-o!
Seja alguém que vai lhe mostrar alguns dos buracos, que vai lhe tirar da beira do precipício e, se necessário for, levantá-lo por estar arrastando os pés, rastejando-se.
Não se esqueça: você também está atrás de alguém que faz o mesmo por si!
Acha que não? Então o que achas que Cristo fez aqui na terra?
Nada mais do que lhe suportAR na cruz!
Ah! Havia esquecido disso? Não é?

Por isso...
Procure estar cheio do Espírito Santo (Ef 5.18-21; At 7.54-60).
Assim você compreenderá que as barreiras da incompreensão ou da insatisfação que foram erguidas, não irão promover a verdadeira comunhão, que é uma ordem divina.
Expresse o amor!
Lembre-se que não é um simples sentimento, mas uma atitude que devemos ter em relação ao próximo (Jo 13.34).
Seja humilde! (Fp 2.3)
Não pense que está sendo superior por permitir que as barreiras sejam erguidas.
Não!
Olhe para o seu próximo e veja que ele possui fortalezas que você necessita, pois você não as tem naturalmente. E, em contrapartida, você possui fortalezas que podem auxiliá-lo na jornada.
“cada um ajuda o outro e diz ao seu irmão: ‘Seja forte!’” (Is 41.6)
E em tudo, Deus estará revelando Seu cuidado e dando a força necessária para que as barreiras sejam derrubadas e seja estabelecida a verdadeira PAZ, que procede Dele, quando assim permitimos.
E o SEU NOME SERÁ GLORIFICADO por causa dessa atitude, por causa dessa União.

Em Cristo,

Ana Paula Lopes Pinheiro
29-06-2011
21h03

Um comentário:

Gabriela disse...

Olá gostei do blog conteudo muito bom que Deus continue abençoando. ja estou seguindo. fique na paz do Senhor Jesus.
www.blogandodemadrugada.blogspot.com