terça-feira, 21 de junho de 2011

Desde criança escrevo....

Na época que meu avô João (materno) faleceu, há uns anos, minha querida avó Madalena me deu de "herança" os cadernos de hinos antigos e alguns outros de "escritos" dele.
Essa minha "tendência" à escrita herdei dos lados paterno e materno, pois meu avô amava escrever, mesmo sem ter completado seus estudos, e minha tia Késia Sotero (irmã de meu pai) é uma escritora de mão cheia.
Há alguns artigos dela registrados em periódicos da CPAD das décadas de 60 e 70.
E, com isso, eu "inventei" que também escrevo... rs.rs.
Enfim, voltando ao início, nos cadernos que minha avó me deu, ao folheá-los, encontrei algumas "escritas" minhas, que eu nem sabia existirem mais.
Pela letra bem primária e pelos erros ortográficos, devia ter entre uns 10 ou 11 anos.
Chorei!
Como é gostoso ver que Deus vem nos moldando desde pequenos...
Como é maravilhoso sentir Sua Mão conduzindo até mesmo os nossos dons...
Afinal, Ele é que nos dá tais dons.
Por isso que digo: A ELE TODA HONRA E GLÓRIA!
Eis aí os quatros pequenos textos que encontrei, fiz questão de deixar registrado os erros ortográficos (não se assuste ao ler - rs.rs.):

1.

O amor é um sonho.
O sonho é o amor.
Nós vivemos pelo amor de sua amada paixão.
Todos nós temos sonhos e cada um sonha o que quizer.
Alguns sonham com a pricensa do mar,
outros com o peixinho dourado.
E eu?
Sonho o que Deus quer...


2.

As flores são o ecanto da minha vida.
A margarida branca e perfumada,
o perfume dela é o seu que você usa,
a branquesa é de sua alma maravilhosa.
O cravo é vermelho e bonito,
a bonitesa é você,
o vermelhado é o seu sangue,
é a cor da sua boca.
Você enfeita o meu jardim, mamãe.


3.

O amor têm uma coisa dentro dela
e essa coisa é o cemtido,
que algumas pêssoas ainda não têm.
O amor é frágel
e isso as pessoas não têm dentro de si própria.
Vocês têm uma coisa importante
que é o amor.


4.

O nenê balançã, balançã,
no braço carinhoso de sua amada mãe.
O que ele quer é isso só....

Nenhum comentário: