sexta-feira, 27 de maio de 2011

De madrugada....

Perco o sono.....
Pego papel e caneta e escrevo o que vai em meu coração.
Nesse dia, foi esse pequeno poema de adoração.

=======

Quão magnífico és!
Poderoso.
Majestoso.


Quão magnífico és
meu Deus!


Nada pode ser comparado,
nem mesmo avaliado,
com a Tua grandeza,
Tua divina realeza.


És o meu bem maior.
Meu precioso valor.
És minha rocha, sustento.
És meu provento.
Operas maravilhas.
És grande em poder.
Tens todo o saber.
És o meu eterno querer.


Eu Te amo,
meu Deus!

quarta-feira, 11 de maio de 2011

Somos "carteiros"...

No final desse texto você entenderá porque somos “carteiros”.
Não sou teóloga, mas alguém que ama a Bíblia Sagrada e que poetiza as mensagens que recebe.....
=========
Não posso esconder que dentro de mim há um incômodo, certo gosto de “por que isso tudo?” que veio se intensificando dia a dia.
Meu coração estava descompassado...
Minha mente estava confusa...
A história (tanto da humanidade quando da Igreja) tem seguido seus passos, mas tais estão em um caminho que não condizem com a verdade que conheço e que professo.
São homens (alguns se dizem ‘de Deus’) que lutam mais por posições, seus próprios egos.
São leis que favorecem apenas uma minoria.
São fatos que contradizem o que na realidade deveria ser.
O homem destrói tudo o que seja ético e moral para que sua vontade prevaleça e, os que se dizem de Deus alçam suas vozes não para exaltar a Verdade, mas para animosamente promoverem sua própria imagem, seus ideias faraônicos, seus sonhos de poder.
Mais?
Onde está a democracia quando vemos que por causa de uma minoria as leis são manipuladas para que ela adquira direitos que ferem o que magna e democraticamente já se tem definido?
Enfim... Sociedade e igreja (sim, falo dela também) estão caminhando em uma estrada perigosa, que as distanciam cada vez mais da Verdade, da Paz, da Salvação.
E, já que citei a Igreja, como ela realmente fica no meio disso tudo?
Uma parte está inerte, parece que não lhe incomoda ver que sorrateiramente o mal tem conseguido alçar seus intentos.
Outra parte acha que devemos levantar as bandeiras da confrontação verbal (e até física) para defendermos o que acreditamos ser a Verdade.
E entre estas há aquela que procura saber como realmente agir.
Eu estou nesta!
Mas não estou quieta...
Estava incomodada....
E sei que esse incômodo era o Espírito Santo que me dava.
E a Ele eu obedeci, pois me impulsionou a ter a única reação coerente ante isso tudo, que foi a de ir para onde a Verdade está escrita e procurar nela a definição do que seria esse sabor amargo que brotava do meu coração descompassado e, ouvir diretamente do Autor a interpretação correta, que é onde o Seu querer se manifesta.
Assim o fiz.......
Lendo a Bíblia Sagrada (fonte da Verdade), deparei-me com uma das orações que considero mais do que poderosas. Está registrada no livro de Atos, no capítulo 4, dos versículos 24 a 30.
Parei....
Li o contexto dela....
Adorei a Deus!
Minhas mãos tremiam no momento em que escrevia em minha Bíblia a resposta que Deus havia me dado, abrindo meus olhos para compreender que tudo assim está porque deixamos de PREGAR O EVANGELHO com PODER.
Esta oração foi feita pelos nossos irmãos da Igreja Primitiva logo após Pedro e João serem soltos pelo Sinédrio. Assim que eles se encontraram com os outros cristãos, relataram o que lhes havia acontecido e ao ouvirem-nos, como diz o versículo 24, “levantaram juntos a voz a Deus” não para reclamar, não para praguejar, não! Mas para em unanimidade (no original a palavra é homothymadon = com uma mente) fazerem o pedido mais incoerente, queriam ser “carteiros”.
Eles não ficaram “irados” e procuraram lutar pelos “seus direitos”!
Eles não se levantaram e foram afrontar os que estavam querendo lhes calar!
Não! Eles oraram.
"Ó Soberano, tu fizeste o céu, a terra, o mar e tudo o que neles há! Tu falaste pelo Espírito Santo por boca do teu servo, nosso pai Davi: ‘Por que se enfurecem as nações, e os povos conspiram em vão? Os reis da terra se levantam, e os governantes se reúnem contra o Senhor e contra o seu Ungido’. De fato, Herodes e Pôncio Pilatos reuniram-se com os gentios e com os povos de Israel nesta cidade, para conspirar contra o teu santo servo Jesus, a quem ungiste. Fizeram o que o teu poder e a tua vontade haviam decidido de antemão que acontecesse. Agora, Senhor, considera as ameaças deles e capacita os teus servos para anunciarem a tua palavra corajosamente. Estende a tua mão para curar e realizar sinais e maravilhas por meio do nome do teu santo servo Jesus" (At 4.24-30 NVI)
Oraram corretamente.
Lucas nos diz que adoraram a Deus, exaltando-O como Criador e reconhecendo Sua Soberania. Não apenas identificaram o cumprimento do sofrimento de Cristo, como também se identificaram Nele.
Ao citarem os perseguidores, não foram ofensivos, pois viam isso como confirmação da vontade divina, não retirando de Deus o controle dos fatos ocorridos.
E a petição?
Foi nesta parte que minha mente “acordou” e compreendeu o modo correto da Igreja agir:
Apenas disseram: Deus, por causa dessa atitude deles, temos uma coisa apenas a lhe pedir, CAPACITA-NOS para anunciarmos a Tua Palavra CORAJOSAMENTE.
Essa é a AÇÃO que a Igreja deve ter: ANUNCIAR O EVANGELHO!
A Igreja Primitiva fez o que nós devemos fazer hoje e não temos feito, eles pediram poder para PREGAR a mensagem CORRETA, que é a mensagem de salvação, não de conformação ou de promoção particular.
Ou seja, eles disseram: DEUS, QUEREMOS SER CARTEIROS E ENTREGAR ESSA MENSAGEM AO DESTINATÁRIO, INDEPENDENTE DOS PERIGOS DA ESTRADA E SEM MODIFICAR O SEU TEOR. DÊ-NOS CAPACIDADE PARA QUE CUMPRAMOS TAL TAREFA COM OUSADIA E DESTEMOR E, ASSIM, QUANDO A MENSAGEM CHEGAR ÀS MÃOS DO DESTINATÁRIO, ESTE A LEIA E SEJA ALCANÇADO PELA SUA GRAÇA QUE EMANARÁ DELA COM PODER.
Ah.... Como isso muda!
Como cristãos devemos...
... tal qual a Igreja Primitiva, pedir a Deus que olhe para o que tem acontecido tanto na sociedade, como também na Igreja, e haja “agora” (tanyn), conforme o Seu querer e não conforme nosso pensar.
... pedir a Deus para que Sua graça esteja conosco, fortalecendo-nos e dando-nos a ousadia necessária para que não nos prostremos pelas palavras, situações. Não devemos olhar para o mar bravio, mas para Aquele que está andando sobre a tempestade!
E a resposta para esta oração foi IMEDIATA!
Lucas nos diz que assim que terminara essa oração, “tremeu o lugar em que estavam reunidos; todos ficaram cheios do Espírito Santo e anunciavam corajosamente a Palavra de Deus.” (At 4.31).
Aleluia!!!!
Não precisamos temer o que vem!
Não precisamos alçar nossas vozes para praguejar ou para pleitear nossos direitos, ou não.
Precisamos é PREGAR O EVANGELHO e pedir a Deus Seu PODER para que a mensagem seja confirmada pelo SEU AGIR.
Apenas isso!
E então, pergunto, é assim que temos feito?
Não!
Mas não desistirei!
E peço a Deus para que essas simples palavras possam alcançar mais e mais corações que estejam iguais ao meu, ansiosos para que a mudança que queiramos ver não seja motivada por nós, mas pelo AGIR DE DEUS através de nossas vidas.
Não se esqueça, não é o carteiro que alcança o coração do destinatário, mas a mensagem do remetente.
Nós somos apenas “carteiros” de Deus. A mensagem é Dele, entreguemo-la sem abrir o envelope e acrescentar nada além do que Ele já escreveu. Pois é esta que o destinatário precisa ler..... Apenas esta: JESUS CRISTO!
Deus lhe abençoe!

terça-feira, 10 de maio de 2011

Adoração....

De madrugada, sem sono... brotou esse louvor no meu coração!

==========

Quão maravilhoso és!
Poderoso...
Majestoso...
Quão magnífico és!


Meu Deus,
nada pode ser comparado,
nem mesmo avaliado
com a Tua grandeza,
Tua divina realeza.


És meu bem maior.
És minha rocha, sustento.
És meu provento.
Operas maravilhas...
És grande em poder...
Tens todo o saber.
És meu eterno querer.


Eu te amo, meu Deus!!!!!

quarta-feira, 4 de maio de 2011

Cria em mim, ó Deus, ...

“Cria em mim, ó Deus, um coração puro e renova em mim um espírito reto.” (Sl 51.10)

Coração, no original hebraico (leb) representa o interior do homem, o seu real “eu”.
E o caráter é a expressão desse “eu”, é o agir do homem sendo evidenciado em uma conduta boa ou má.
A natureza real (a gênese) do caráter do homem era santa e justa (Gn 2.7; Gn 1.27), não procedentes do próprio homem, mas como o termo caráter expressa, uma reprodução exata, reflexo, dos atributos morais e imanentes de Deus.
Foi por causa do pecado (Gn 3.7; Rm 3.23) que essa natureza tornou-se podre (corrompida).
A inocência corrompeu-se.
Os olhos foram abertos!
O que nos “ligava” a Deus e nos conferia a condição de ser Seu reflexo, foi rompido.
Corrompido!
Como reaver tal caráter?
Com a história de Davi aprendemos algo importante...
Davi foi um homem com defeitos e debilidades inerentes à sua natureza pecaminosa, mas que evidenciou em suas atitudes uma vida de total dependência de Deus, demonstrou publicamente uma conduta de obediência ao Seu Senhor e Criador, cumprindo Sua vontade e reconhecendo humildemente quem era Deus.
Buscava a Sua face com diligência e continuamente rendia ao Senhor louvor, honra e adoração com todo o seu ser, reconhecendo seus erros e confessando-os para poder manter sua vida realmente nas mãos do seu Deus.
Os seus hinos e poesias (registrados na Bíblia, em sua maioria no livro de Salmos) expressam essa sua conduta, mostrando-nos que o seu coração (eu) realmente era de Deus.
“Cria em mim, ó Deus, (...)” - Façamos essa oração diariamente.
Deus é quem nos conferirá um caráter novo.
Apenas Ele!
Pois “O Senhor é o nosso Pastor” e conhece-nos (Jo 10.14).
Ele nos coloca em Seus ombros nos momentos difíceis, nos dá de beber da Sua fonte e nos conduz por caminhos de justiça (Sl 23).
E quando buscamos a Deus, tal como Davi fez, ou seja, tendo uma vida de oração e de conhecimento da Palavra de Deus, nós vamos sendo limpos e produzimos o fruto que permanece, que é a evidência de um caráter cristão (Jo 15.1-17).
Vivamos nosso dia-a-dia sabendo que somos ramos de uma “oliveira brava” que ao aceitar Cristo como Salvador fomos enxertados na Oliveira Verdadeira, sendo alimentados por Sua seiva e, portanto, participantes de Sua natureza e essa é Santa e Justa, o Amor em toda a sua essência.

Deus lhe abençoe!