terça-feira, 24 de agosto de 2010

O que farias no céu?

Após ler um texto do saudoso Emílio Conde, ousei poetizar sobre o que escreveu.
Em resumo mostra-nos que o céu não é um lugar qualquer para quaisquer pessoas, apenas os santos lá podem entrar e permanecer.
Como não somos santos de nascimento, Deus, que nos AMA, santifica-nos por meio do SEU FILHO JESUS.
Quer ir para o céu?
Qual é o seu estado atual?
Santo?
Se conscientemente sabe que não é ainda, entregue-se a QUEM lhe fará NASCER DE NOVO.


Digamos que um dia viesse
a entrar de algum modo no céu.
Que nenhum constrangimento tivesse,
entrasse na condição de réu.
O que você faria?
Os seres celestiais não lhe expulsariam,
pois creio que disso não necessitariam.
Quem sabe, um simples olhar
fizesse com que viesse a notar.
Notar o quê?
Que ao redor tudo é santidade,
pureza, total paz e amor.
Ficaria transtornado e com vontade
de tirar sua consciência impura
daquele local de esplendor.
E se deparasse com os habitantes
com suas vestes de justiça, brilhantes?
Qual seria sua reação?
O que sentiria então?
Notaria que sem roupas seu corpo estaria,
que não teria condições,
de miséria, vergonha, seria o seu estado.
Lembraria que a veste de justiça
que Cristo sempre lhe entregava,
todas as vezes em receber
você tinha negado.
O que fazer?
E as músicas, os hinos que ali são cantados?
Feririam seus ouvidos por certo.
Você fugiria dali.
Aquelas harpas por anjos tocadas
lhe fariam sentir pavor, por certo.
Pois não poderia acompanhar
nem um acorde, nenhum tocar.
Seria muita pureza perto do seu pecado vil.
Você correria à procura de outro redil.
Pergunto ainda:
O que faria?
Que faria diante de tanta pureza,
que relatar aqui seria pouco?
Qual a atitude?
Qual a reação diante da beleza?
Ficaria totalmente louco.
Não teria a mesma linguagem.
Como conversaria?
Nem poderia sentir o esplendor.
Os santos vivem,
sentem
falam e
agem
de forma diferente do pecador.
Não conseguiria aguentar
ver a essência do amar.
A você mesmo expulsaria
daquele local de eternas alegrias.
Diga-me se aceitaria ali viver
totalmente anormal, em tudo deslocado,
com sofrimento moral, desajustado?
Conseguiria algo ali ter?
Então, porque ir?
Não viva no mundo de ilusão,
o céu não é um local qualquer.
Precisa ter uma alma, um espírito são.
Precisa salvação obter.
E, assim, ....
você receberá um novo nome.
você desvenderá os olhos.
você terá seu corpo vestido.
você limpará todo o pecado que consome.
você dará à sua vida um novo sentido.
E, assim, ....
você me responderá com convicção
à essa nova indagação:
Desse modo, como seria?
O que você faria então?

quinta-feira, 12 de agosto de 2010

Angústia...

Não posso negar: há momentos que é esse o sentimento que meu coração sente na jornada. E as palavras dos que carinhosamente querem nos ajudar não surtem o efeito desejado. Ainda mais quando o que eu apenas quero é uma definição do que realmente fazer. Caneta e papel nas mãos.... Alma exposta..... Respostas buscadas..... Palavras nascem..... Leia-as!


========

Angústia........
....... necessidade de gritar!
Na realidade, necessidade de ouvir.
Ouvir uma palavra que direcione,
mostre o caminho,
que diga sim ou não.
Conforto.
Palavras que mostrem o que não vemos.
Palavras que mostrem até se estamos errados.


Mudanças.....
Será como?
O novo sempre nos deixa receosos,
sempre nos deixa com expectativas boas,
algumas ruins.
A vontade de chorar é intensa......
Choramos!
Pois DÓI!
Uma dor que não tem explicação, localização.
É generalizada.......
E as lágrimas que rolam têm o calor das lembranças...


São tantas rotulações......
São tantos senões......
São tantos julgamentos.........
São tantas diferenciações.....


Mas uma coisa é certa: não estamos sós.
Confiar em Deus não é apenas uma sugestão,
é uma realidade vívida, que traz espanto e
incompreensão para os que assim não fazem.


Por isso, confiamos NELE.
Estamos em SEU colo.....


MAS........ precisamos sempre de MAIS!!!!!!!


Então.... ouçamos este hino e aguardemos o MAIS....


terça-feira, 10 de agosto de 2010

Caminhar

Memórias...
Escrita em 02 de março de 2006 às 13h07min.
====




Caminhar...
... é realmente uma atitude corajosa de se tomar.


Pois o mais cômodo é ficar sentado
e esperar que a vida passe à nossa frente.
Assim, não ficamos cansados,
não sentimos dor,
não necessitamos de bússula,
direcionamento.
Mas, também,
perdemos o prazer de fazer diferença nessa vida.


Quando nos acomodamos,
tornamo-nos NINGUÉM,
tornamo-nos SEM NOME.


Ao CAMINHAR,
podemos até não ver ou ouvir,
mas somos VISTOS
e nosso nome é CONHECIDO.


Então...
... calcemos os pés com o Evangelho da Paz,
... vistamos a couraça da Justiça,
... coloquemos o capacete da Salvação,
... tenhamos ao nosso redor a Verdade,
... tomemos o escudo da Fé...
... e CAMINHEMOS!

Memórias... escrita em 14 de fevereiro de 2006.

Coragem...
... para tomar decisões que provocarão mudanças significativas em minha jornada.
... para reconhecer que posso ir além do que meu olhos veem ao horizonte.
... para saber que não estarei só!


É disso que estou precisando hoje.
Mas não me desespero.
Sou feliz por ter Cristo ao meu lado e sei que Ele está me direcionando.
Sei que não permitirá que eu caia no vazio, mesmo que eu chegue à beira dele.


Amo-O!


Então, orarei e conversarei com Ele.
Breve, muito breve, terei...
... a decisão.
... a visão.
... o conhecimento.