quarta-feira, 4 de novembro de 2009

Escrita há quase um ano...

Há uma dor que me consome,
é dilacerante, me angustia.
As lágrimas não se contêm
e extravasam toda sua verdade.
Há um grito que não é ouvido,
que é calado pela solidão
e que retumba no vazio
que preenche toda a alma.
É a sentença a mim imposta
e que para ela não caminhei.
Pela mentira ela me foi proposta,
lágrimas de raiva eu chorei.
E caminhando assim eu vou,
com temor do que me aguarda.
Não reconheço mais o caminho
e nem mais o que devo realizar.
Ante isso, apenas uma certeza:
que minha fraqueza para as mãos vai
de quem tudo de mim e em mim conhece,
a Deus, o meu amado Pai.
------------------------
23.novembro.08
20h40min

Nenhum comentário: