quinta-feira, 28 de maio de 2009

12 - dezembro - 2008

O coração questiona
e se inquieta de vez.
Uma sensação ruim impulsiona
a sentir que a verdade se desfez.
Mas qual era a verdade?
Qual era o real sentir?
Era apenas frivolidade
ou era a felicidade a se pedir?
É uma simples questão
que não terá resposta.
Pois toda uma situação
fez fugir qualquer proposta.
E assim continuo o caminhar,
tentando o tudo compreender.
Procurando saber o que é amar.
Tentando novamente viver.
========
Apesar de ter escrito esse pequeno poema no final do ano passado, teria escrito atualmente com as mesmas palavras...
Não por querer...
Mas por não entender...

domingo, 24 de maio de 2009

Clamor...


Lendo e relendo algumas "escritas" minhas, li esse poema que escrevi em 02/01/2009.
Ele nasceu em um período semelhante ao que estou vivenciando agora com meu amigo Renatin...
Ela foi escrita no dia que meu cunhado Toninho ainda estava na UTI, por causa de um tiro que levou em um assalto na noite de ano novo.
Ele faleceu nesse mesmo dia...
Mas Renatin sairá daquela UTI.
Esse acidente foi uma pausa que Deus está dando na nossa história, para poder falar intimamente...
Até mesmo com ele.
Enfim... ORAÇÃO!

=====

Nas horas que se passam 
e nas dores que se mostram, 
sentimos nosso ser esvair 
e a angústia seguir. 


Não queremos essa sensação 
e lutamos sabendo que não é em vão. 
Apesar de todos os impossíveis, 
ainda temos almas críveis. 


Que se agarram à única esperança 
que dos altos céus se lança. 
Que creem nas santas verdades 
e que podem se tornar realidades. 


E as horas passam vagarosamente. 
São segundos que parecem eternamente 
demonstrar que não se terá o vontade 
respondida em sua totalidade. 


A alma se direciona em fraqueza 
para quem pode lhe dar a certeza 
que tudo se transformará, 
que o milagre acontecerá. 


Se derrama diante do Senhor 
e lhe expõe com todo clamor 
toda a sua agonia e aflição, 
nessas palavras de oração:


"Querido Pai Celestial, 
em Ti cremos em total, 
na Tua Graça e Poder 
para toda essa situação reverter. 


Acreditamos que essa dor permitida 
é para Tua Glória ser refletida, 
mas acalma-nos por agora, 
dá-nos a Tua paz nessa hora. 


Que cada um de nossos corações, 
que estão inundados de tantas emoções, 
possam tranquilamente em Ti repousar 
e sentir Tua voz a lhes embalar. 


E naquele leito de hospital, 
seja transformado todo aquele mal 
através da ação do Teu agir, 
através da manifestação do Teu fluir. 


E que os que estão ao redor 
possam reconhecer que és Senhor, 
que confunde aos conhecedores, 
pois curas quaisquer que sejam as dores. 


Não há nada que impossível lhe seja, 
mesmo que humanamente não se veja 
mais uma condição de se viver, 
podes  fazer o milagre acontecer. 


Por isso que lhe entregamos 
e em Tuas poderosas mãos depositamos, 
a vida do RENATIN que está em sofrimento, 
para que operes o sobrenatural nesse momento." 


Amém!

sábado, 16 de maio de 2009

Escrita em 17 de março de 1996...

Pensei que seria diferente,
que haveria algo a ganhar.
Teria prazer no inexistente
ou até que viveria o amar.
Pensei e sonhei coisas mil.
Idealizei aquilo que imaginava.
Mas não sabia que seria vil,
que era vão o que desejava.
Pensei e pensei errado.
Planejei e joguei para perder.
Como fazer para cumprir esse trato?
O que fazer para poder reviver?
Socorro!

sexta-feira, 15 de maio de 2009

Diante do Espelho (vídeo)

quarta-feira, 13 de maio de 2009

Cura total...

Escrevi esse poema para uma mãe que depois de anos e anos com o seu filho doente e promessas de cura divina, este veio a falecer....
Ele era um médico na cidade onde resido...
Mas um câncer o vitimou....
E essa mãe sempre junto...
Ouviram profecias e mais profecias...
E aí? Deus é SOBERANO!
Foi para que Sua glória se manifestasse realmente...
No dia de seu enterro MUITOS OUVIRAM SOBRE A MENSAGEM DA SALVAÇÃO!!!
Muitos, mas muitos mesmo!!!
Pessoas da ALTA SOCIEDADE que jamais entraram na Igreja, ouviram a história da Redenção....
***
O coração questiona...
chora...
Está machucado.
Por quê?
Não houve promessa?
Não foram ditas profecias?
Não foi verdadeiro o brado dos céus?
O coração pergunta...
derrama...
Está ferido.
Como?
Onde está a resposta?
O cumprimento das palavras?
A manifestação da mão divina?
Ah!!!
Quantas interrogações surgem.
Pensamos...
... não há respostas.
Mas...
Sim! Há um "mas"!
Tudo foi realmente cumprido.
A promessa não foi revogada.
As profecias não foram esquecidas.
Aquele brado:
"É para minha glória!",
foi realmente ecoado.
Aquieta-te coração!
Pois Deus cumpriu o falado.
Foi visto Sua mão em ação.
Um testemunho vivo foi dado.
Aquieta-te coração!
Pois veio a cura definitiva,
da forma gloriosa, excelente.
Com a manifestação pura
do Todo Onipotente.
Que por Sua Soberania
escolheu o melhor dia,
para que a morte do Seu servo
fosse o meio glorioso e certo
de levar a mensagem
aos que nunca têm coragem
de no Santuário adentrar
e, assim, escutar
a Palavra da Salvação.
Chora coração!
Mas aos pés do Senhor.
Pois Ele realmente ouviu a oração,
do seu servo o clamor.
Que sempre clamava
e com ardor aguardava
que em sua vida fosse glorificado
o seu Deus mui amado.
Ah!!!!
Aquieta-te coração!
Pois vimos isso acontecer
quando ele veio a falecer.
Ele está agora a gozar
e diante do Pai a adorar,
com um corpo completamente são.
Resposta da sua oração.
Ah!!!!
Aquieta-te coração!

terça-feira, 12 de maio de 2009

Minha dor....

Minha dor não tem explicação...
Nem mesmo posso lhe dar uma razão.
Mas sei que ela é sentida interiormente
e em dados momentos se torna evidente.

Expô-la não é minha vontade ou querer.
Há momentos que não há o que fazer,
pois a razão não suporta e solta o clamor
que diariamente cresce por causa da dor.

Notas desafinadas que tal dor entoa,
se confundem com a música que ressoa...
Nesse encontro meio sem jeito, em dueto cantam
no compasso das lágrimas que brotam.

É minha dor.....
Silenciosa e secretamente sentida
e que procura sempre ser contida.
É minha dor.....
Que conhece como sua cura obter...
Só não sabe se pode a mesma ter...

Ouça...

Olhar para trás
para quê?
Se Cristo está em tua frente
e feliz te quer fazer?
Essa lágrima que rola,
Ele pode colhê-la,
enxugá-la com carinho,
não te deixar sofrer.
Esse vazio que sentes,
Ele preenche com amor,
pois Ele é o próprio,
quem por ti se entregou.
Venha!
Ele te quer.
Ele vai te ajudar.
Quer estar sempre contigo,
ao teu lado quer andar.
Quer mostrar a beleza,
o teu céu interior.
Quer que sejas realeza.
Dar-te paz.
Ser teu Senhor.
Abra o teu coração
e deixa Ele entrar.
Aceita essa salvação.
Ele quer em ti morar.

Volte!!!!!!

Escrita para um amigo que, infelizmente, distanciou-se do caminho....
****
Por quê?
Por que foges?
Qual é o motivo?
Já te questionastes?
A vida é um nada
diante da grande salvação.
Deves tê-la consagrada
e entregue na Sua Santa Mão.
Isso não é um sonho
ou algo impossível de fazer.
Se queres ter passos risonhos,
é só aos pés de Cristo se render.
Conheces toda a verdade
e não queres aceitar.
Veja bem!
Tudo é realidade.
Venha logo!
Não podes tardar.
Sacia essa tua ansiedade
ou esse procurar sem fim.
Só quero para ti bondade,
amor, alegria, vida enfim.
Por quê?
Qual a razão
que te fez deixar o lar
e a outros prazeres te entregar?
Seja lá o que for,
faço-te um singelo convite:
volte para o teu Senhor,
seja Dele um ouvinte.
Ele te ama de coração,
apesar desse todo acontecer.
Venha sentir essa emoção.
Venha de novo viver.
Viver a vida real,
o tudo, o poder,
a paz perenal,
o verdadeiro prazer.
Venha!
Não demore mais...
Venha!
Receba tudo o que te apraz...

sábado, 9 de maio de 2009

Um sorriso...


Um sorriso de criança...
Quanta esperança!
Como vejo futuro
em um sorriso tão puro.




Do berço em sonhos,
festejos risonhos
nos lábios aparecem,
enquanto adormecem.






Se uma lágrima há,
no meio haverá
um sorriso a brilhar.
Assim, finda o chorar.


Nele não existe falsidade.
Nem conhece a maldade.
Só paz transmite.
De simplicidade consiste.


Sai do coração
sem uma hesitação.
Um louvor trazendo,
Jesus nele contendo.

****
Vendo o Kemuzinho no berço, quando era bebê... nasceu esse poema...

É você!


Em um sentido imaginário
tento ver como você é.
Nesse interior solitário,
sinto que os sonhos são fiéis.
Fiéis ao que a imaginação
impõe no seu agir.
Até mesmo qualquer ação
tem nela o seu fluir.
Sinto que dentro de mim
se extravasa um movimento.
Sinto que não é um fim,
é um começo, um nascimento.
É você!
Meu pequeno ser real,
que cresce a cada instante,
que é vivo e sensacional,
que me faz sentir existente.
Imagino suas pequenas mãos,
seu rosto, seu corpinho.
Sonho com a sensação
de lhe dar meu carinho.
É gostoso lhe sentir mexer.
Ouvir o ritmado batimento
do seu coração, seu viver.
Saber que você é meu nesse momento.
Por isso que é forte
a imaginação, o irreal.
Pois tenho de Deus a sorte
de lhe ter em mim no total.
Não há como explicar
essa tão divina emoção.
Pois é mais do que um falar,
mais do que uma sensação.
É um sonho realizado,
um novo modo de seguir.
É um contrato firmado,
um jeito diferente de agir.
É você!
Que de uma união,
depositou-se no meu ser.
E só posso de todo coração
a meu Deus agradecer.
Venha com toda sua novidade
alegrar-me com seu calor.
E seja de verdade
a expressão do meu amor.
*****
Escrevi esse poema na primeira vez que senti a Karininha se mexendo dentro de mim, quando estava no terceiro mês de gestação... só soube que era uma menininha no momento que nasceu... quis a surpresa!!!

quinta-feira, 7 de maio de 2009

Bela Mulher


Mãe, três letras ... 
... um poema de ... 
... amor, 
... dedicação, 
... vida. 

És a única que explica
o real sentido do amor.
És a nossa eterna amiga. 
que alivia nossa dor. 
Dedicas tudo o que é teu 
à vida dos teus filhos como doação. 
teu livro ninguém leu, 
pois está escrito no teu coração. 
Quem conhece o teu segredo? O 
O segredo de saber, de ver uma vida crescer
e dentro de ti o sentir, vendo o teu ventre se mover.
O segredo de saber transformar uma dor em prazer.
O prazer de dar à luz a uma vida, um novo viver.


És tu, mamãe! 
És quem ouve o primeiro choro. 
Quem escuta a primeira palavra. 
Que ensinar a amar. 
Mãezinha, 
és quem enxuga as lágrimas 
dos teus filhos peraltas. 
És a que repreende 
sem perder a calma. 


Não consigo passar para esse papel 
o amor que tu tens. 
Ele é doce como o mel, 
enche-nos de vários bens. 
Quem te entende, bela mulher, 
que nos ensinou a amar? 
Fazes tudo o que puder, 
para a família agradar. 


És a mulher carinhosa. 
mulher juíza. 
És, às vezes, geniosa. 
És altruísta. 
Uma mulher valiosa. 
Compreendes os teus filhos, 
do mais velho ao mais novo. 
Possuis um eterno brilho. 
Exaltas-te perante um povo.





Mãe, 
se não fosse por teu amor 
não existiríamos, não. 
não sentiríamos com ardor 
esse amor queimar no coração. 
Tua vida é um lema 
de pura resignação. 
Mãe, dedico-te esse poema 
e faço a Deus uma oração: 
Deus, que minha mãe 
sempre permaneça 
em Tuas mãos. 
Que nas lutas sempre vença. 
Livra-a da tentação. 
Que nunca perca esse brilho, essa vida, 
essa tão grande compreensão. 
Que ela seja sempre minha, 
na alegria e na dor. 
Que seja minha mãezinha, 
com todo o seu ardor. 
Amém!” 


======== 


"Muitas mulheres são exemplares, mas você a todas supera." (Pv 33.29)