domingo, 29 de março de 2009

Como é bom te sentir.
Tua voz tão terna ouvir.
Quero sempre te amar
e a ti me entregar.
Não consigo me conter,
teu é todo o meu ser.
Pois não há mais belo amor
que me faça poemas compor.
Sim, tu és a razão
dessa minha composição,
que tem palavras de sinceridade,
que tem amor, carinho, verdade.
Contemplar toda natureza
é ver nela tua beleza.
Tu és a expressão do amor eterno,
amor puro, forte e singelo.
Tu contemplas tudo em mim.
Quero ser tua até o fim.
Tu és o único caminho,
és minha guarida, meu amigo.
Em ti tudo consigo.
Além de ti ninguém há e não haverá.
Pois és quem em uma cruz
morreu por mim.
Eu te amo, Jesus!
"Estou com sede!"
"Tenho fome!"
Por todos os lados
esse grito me consome.
Penetra nos meus ouvidos
como um forte gemido.
Sai de todos os lados.
Sai de vidas.
Sai de um mundo,
da realidade...
do que ruiu...
Não posso calcular
o que realmente acontece,
quando dentro de mim
esses gritos eu escuto.
Parece que todas as dores 
que eles transmitem,
são em mim sentidas.
Meu coração...
Meu coração sabe
que essas vidas tão perdidas
precisam de alguém que lhes fale
qual é a saída.
Vou!
Eu as ouço...
Vou!
Sempre levar essa mensagem.
Dar-lhes a Água.
Dar-lhes o Pão.
Que é Cristo, a única Salvação.
Eu as ouço...
Eu as sinto...
Eu as vejo...
Sou mais uma nessa grande peleja!
Não devemos alimentar uma dor escondida, abatendo a alma, cobrindo-nos com o manto da tristeza e, em uma entrega, derramar um pranto de desespero.
O Mestre nos chama....
Está à porta batendo:
"Deixa-me entrar!"
Abramos depressa!
Fechada ela não pode ficar.
Ele nos quer falar algo.
Ouçamo-lo!
Sua voz é suave.
Espalha-se no interior do nosso ser e chega até à alma.
A dor tem seu grilhão partido.
Uma paz invade-nos.
A lágrima torna-se gozo.
A tristeza tira o seu manto.
"Eis-me aqui Senhor!"

sábado, 28 de março de 2009

Assim está minha alma....

Se pudesse a alma ser revelada,
mostraria que sofre de forma velada,
para não atingir os que estão ao redor
e provocar tudo, menos real amor.

Ela sorri, mas na verdade chora.
Ela brinca, mas na verdade implora.
E não permite que possam ver
a verdade que está a viver.


Não deseja apenas o de sempre ouvir.
Não quer mais continuar a fugir.
Mas anseia que o basta seja dito
e possa viver o que já lhe foi prometido.


Apesar de esconder o que sente,
uma verdade há e nisso não mente:
não deixa de reconhecer de quem é,
não permite que abalada fique a fé.


Mesmo que esteja por este momento
escondendo a fraqueza, o sofrimento,
ao Senhor recorre e aos Seus pés permanece,
sabedora que Seu amor jamais fenece.


E que todas as suas incompreensões,
silêncios gritantes e tantas questões,
ela pode Nele encontrar suas respostas
e viver as tantas sentenças propostas.


Em meio a muitos ela se sente sozinha
e com passos arrastados caminha.
Mas não desiste de seguir para os céus
e não permite distanciar-se de Deus.


Assim vai! Contra si mesma lutando.
Contra seus medos e dores pelejando.
Mas sabe que em tudo já é vencedora
e que da vida eterna é ganhadora!

segunda-feira, 23 de março de 2009

É a vida...

Com suas idas e vindas e vontades reprimidas, é a vida.
Com seus medos e ansiedades, com suas compreensões não aceitas, é a vida.
Com imperfeições que se escondem na perfeição buscada, é a vida.
Com descobertas que machucam e outras que curam, é a vida.
Com suas verdades suplantadas pela superiodade absoluta, é a vida.
Com a concretização de sonhos e pesadelos, é a vida.
Com constatações de situações jamais admitidas, é a vida.
Com emoções diversas e não reconhecidas, é a vida.
Com denominações que não foram permitidas, é a vida.
É a vida!
Só que sempre a caminho de um alvo certo e reconhecendo que a estrada não é apenas ladeada por paisagens de beleza multicor, mas que podem surgir alguns cruzamentos de decisões e algumas esquinas que revelam o cinza e a feiura resultante do dia a dia ainda aqui na terra.
Só que permitida ser preenchida pela certeza do não estar caminhando só, mas com a convicção da mão direcionando o ir e, em certos momentos, a erguendo e não permitindo que venha a cair.
Só que devotada completamente a viver o que já lhe foi escrito por Quem lhe originou, sem questionar e duvidar que é o melhor!
É a vida!
Sorrindo quando na verdade chora!
Fortalecendo-se não nas palavras humanas!
Buscando compreender o que não está respondido!
Sendo verdadeira e crendo que está por isso sendo julgada!
Crendo totalmente Naquele a quem ela é devotada!
É a vida!

terça-feira, 17 de março de 2009

Cai a chuva...

Aqui tem chovido todas as noites....
Ela tem me inspirado...
===


Cai a chuva...
Cada gota igual a uma lágrima.
Um choro da natureza...
Sabe-se lá se de alegria ou de tristeza.


Cai a chuva...
Ela simboliza o pranto que dentro de mim jorra.
Pois os olhos estão secos.
Já cansaram de gotejar.
Mas...


Choram...
... na alegria.
... na dor.
... nas orações.
... no clamor.


Choram...
... com a decepção.
... com a incompreensão.


Choram...
... pelos sonhos que ainda existem.


Cai a chuva...
Será que cada gota é uma resposta?
Será?
Tomara!

Quem sou eu....

Quem sou eu?
Sou apenas pó.
Sou apenas nada.
Sou apenas o que não quero.


Quem sou eu?
Diante da Tua grandeza.
Diante da Tua santidade.
Diante do Teu trono.


Quem sou eu?
Sou imerecedora.
Sou pecadora.
Sou sem sabedoria.
Sou o que não quero ser.


Quem sou eu?


Mas eu Te ouço.
Aos Teus pés me prostro.
Aprendo ouvindo Teu falar.
Contemplo a Tua salvação
e então eu me arrependo,
rogo a Tua divina unção
e deixo-me por Ti envolver.


Quem sou eu?
Sou nova criatura.
Sou Tua filha.
Sou resgatada, remida.
Sou o que Tu queres:
ouvinte, serva.
Sou
ADORADORA!
Verdadeiramente
ADORADORA.
Tua!
Somente Tua!
Eu Te amo!
Meu Único,
meu Eterno,
meu DEUS!

Graça

Graça de Deus...
Por nós não merecida,
mas concedida
para podermos salvação ter
e podermos viver
nos altos céus.
Por isso vamos cantar.
Com júbilo e alegria
todo nosso ser extravasar.
Até chegar o dia
em que vamos O encontrar.


Graça de Deus...
Que torna os nossos pecados,
nossos atos errados,
que são tão imundos,
em um branco tão profundo.


Ah! Maravilhosa Graça de Deus!
Que ama o pecador.
Que revelou a única esperança.
Que se entregou à dor
para ganharmos Sua herança.


Vem!
Vamos louvar!
Por essa Graça bendizer.
Deus nos deu por nos amar.
Vamos alegres viver!

quarta-feira, 4 de março de 2009

VÍDEO - O Caminhar

segunda-feira, 2 de março de 2009

Tem momentos que dói. 
Silêncio, gritos, situações e não realizações, tudo promove uma dor na alma. 
Sabe o que faço? 
Escrevo.... 
Era já noite ontem quando aquietei minha alma com as seguintes palavras....
=======

É... 
... tenho sentido uma inquietação, 
uma angústia, um sim e não. 
É um misto de esperança e pavor. 
É uma lágrima sem haver dor. 
Um grito silencioso... 
Um silêncio escandaloso... 

AAAAAIIII !!!!

Ó minha alma tão questionadora, 
confia em quem te resgatou. 
Saiba que de toda paz és merecedora, 
pois Cristo para ti a conquistou. 
Quando? 
Ao deixar o Seu esplendor celestial 
e vir aqui morrer em uma cruz. 
Enfrentou a morte e ao final, 
te resgatou de um mundo sem luz. 
Ó minha alma, descansa! 
Sinta do Espírito a brisa mansa. 
Ó minha alma, só não estás. 
Cristo tudo sabe e receberás... 
... mais do que questionas. 
... mais do que esperas. 
... mais do que crês.

======
Espero que possam ser palavras que sua alma necessitava também ouvir e que estejam também te aquietando.