sexta-feira, 23 de janeiro de 2009

Caminhando...

Essa é a expressão poética do texto Uma Jornada.
Ambos revelam o meu caminhar, ou seja, como eu andava,
porque parei e como busco andar a partir de então.


=====


Eu vinha caminhando 
com passos bem lentos. 
Ia somente andando. 
Vagando em pensamentos. 


Pedradas eu recebia, 
mas esperança sempre via. 
Eu tinha algum sofrer, 
mas não sabia temer. 


A estrada era espinhosa 
e tudo me fazia fugir. 
Mas sempre nascia uma rosa 
quando eu vinha a sorrir. 


Eu não tinha nenhuma pressa. 
Até perguntava: "Que me interessa?" 
Tudo para mim era normal. 
O que poderia me fazer mal? 


Sabia que minha vida estava 
entregue nas mãos de Deus. 
Por isso, nada receava. 
Pensava viver nos preceitos Seus. 


Mas espere! 
O que ouço agora? 
É um grito! 
Alguém que implora. 
Foi assim que vim a acordar 
e ver que estava a errar. 


No meu caminho, ao meu redor, 
pessoas precisam de mim. 
Querem que lhes leve o amor. 
Foi para isso que disse sim. 


Eis aí uma razão 
de ter ganho a salvação. 
Despertei para a realidade, 
meus passos ganharam novidade. 


Eles agora estão ligeiros, 
não caminham só por ir. 
Querem ser os primeiros 
a buscar almas para o porvir. 


As pedradas só aumentaram, 
mas meus lábios se renovaram. 
Com elas consigo dar louvores. 
Meu caminho está cheio de flores. 


Sim, eu ainda tenho devotada 
minha vida ao Senhor. 
Mas para as almas voltada 
estou com todo ardor. 


Pois o que Ele unicamente 
deseja em mim realizar, 
consigo ver claramente 
e em total vou me entregar. 


Não vagueio em meus pensamentos. 
Sou Dele em todos os momentos. 
Estou realizando, afinal, 
Sua vontade em total.

Nenhum comentário: