domingo, 23 de novembro de 2008

Sou vencedora!

Em meio a tantas falácias, meu coração entoava essas palavras.
===

O inimigo vem com vontade,
utilizando de toda sua maldade
para querer me derrubar,
minha fé quer tentar tirar.


Quer pôr nos olhos meus
a dor e os sofrimentos seus.
Quer que eu derrame lágrimas
de desânimo, ódio e lástimas.


Tenta tirar o meu sorriso,
a alegria de que tanto preciso.
Que meu brilho eu venha perder.
Que eu não consiga vencer.


Põe dentro do meu coração
a dúvida, o ponto de interrogação.
No meu caminho, armadilhas mil.
Quer levar-me para o seu covil.


Mas para ele eu volto
com todo poder do alto.
Pelo sangue de meu Jesus,
derramado por mim na cruz.


Digo-lhe com toda bravura,
revestida com santa armadura:
“Satanás, sai-te depressa, agora!
Por Cristo eu tenho vitória!


A alegria que queres tirar,
em mim irá sempre reinar.
Contínuo e radiante é meu sorriso,
dele não conseguirás apagar o brilho.


Meu coração foi lavado
por aquele sangue derramado.
Não venha sondar-me com bravura,
pois em Cristo eu estou segura.


E no céu com Ele vou viver.
E glórias a Ele vou render.
Aqui nada irás conseguir.
Não queiras, não tentes vir!


Pertenço ao meu Deus amado.
Por Ele já és derrotado!”

Nenhum comentário: