sábado, 27 de dezembro de 2008

Caráter.

Uma pequena mensagem que proferi em um domingo pela manhã na Assembléia de Deus em Itaperuna. 


========


Deus criou o homem:


(1ª) Parte somática, ou seja, o corpo, visível. Foi feito, formado, do pó da terra. 
Gn 2.7a: “Então o Senhor Deus formou o homem do pó da terra(...)” 


(2ª) Cria o homem à Sua imagem, ou seja, com um caráter justo e santo. 
Gn. 1.27: “Criou Deus o homem à sua imagem, à imagem de Deus o criou; homem e mulher os criou.” Gn 2.7b: “(...) e soprou em suas narinas o fôlego da vida, e homem se tornou um ser vivente.” 


Para compreender melhor, vejamos algumas definições: 


TEMPERAMENTOo modo de ser. Refere-se ao estado de humor e às reações emocionais de uma pessoa. 


PERSONALIDADEaquilo que o indivíduo é. Envolve a emoção, a vontade e a inteligência de uma pessoa. 


CARÁTERcomo a pessoa age. Influenciado pelo temperamento e personalidade, é o conjunto das qualidades boas ou más de um indivíduo que lhe determina a conduta. Em resumo, é o conjunto das qualidades, boas ou más, que determinam nossa conduta com os que nos cercam e com Deus. Pode ser modificado com o tempo, as circunstâncias e a prática da Palavra de Deus. O termo caráter procede do grego charakter e significa literalmente estampa, impressão, gravação, sinal, marca ou reprodução exata. E quando Deus criou o homem ele possuía esse charakter. 


Mas... 
O homem pecou. 
Antes ele era perfeito em santidade, retidão e justiça. 
Essas qualidades não procediam dele mesmo, mas como o termo expressa, ele era a reprodução exata, reflexo, dos atributos morais e imanentes do Senhor. 
Com a queda essa natureza moral foi corrompida (tornou-se podre, perdeu sua natureza) pelo pecado. 


Rm 3.23: “(...) pois todos pecaram e estão destituídos da glória de Deus (...)” 


Gn 3.7: “Os olhos dos dois se abriram, e perceberam que estavam nus; então juntaram folhas de figueira para cobrir-se.” 


Por acaso Adão e Eva eram cegos? 
Não! 
Mas o pecado maculou-os de tal forma que sua visão em relação do que estava ao seu redor MODIFICOU. 
Adquirindo as características do mal e perdendo sua identidade com o Santo. Mas o amor de Deus é INCOMPARÁVEL! 
Ele veio encontrar-se com o homem, como sempre fazia. 
Sabia do acontecido. 
Mas veioChamou! 
Esse chamado foi para poder trazer à memória do homem a convicção de que ele, o homem, é que havia provocado a SEPARAÇÃO. 
E Deus proveu um meio do homem poder reaver essa natureza perdida:

Gn 3.15: “Porei inimizade entre você e a mulher, entre a sua descendência e o descendente dela; este lhe ferirá a cabeça, e você lhe ferirá o calcanhar.” 


Jo 3.16: “Porque Deus tanto amou o mundo que deu o Seu Filho Unigênito, para que todo o que Nele crer não pereça, mas tenha a vida eterna.” 


2Pe 1.3-4: “Seu divino poder nos deu tudo de que necessitamos para a vida e para a piedade, por meio do pleno conhecimento daquele que nos chamou para a sua própria glória e virtude. Dessa maneira, ele nos deus as suas grandiosas e preciosas promessas, para que por elas vocês se tornassem participantes da natureza divina e fugissem da corrupção que há no mundo, causada pela cobiça.” 


Devemos compreender que NOVO NASCIMENTO ENVOLVE:


1. Comportamentotudo novo! Condutas, atitudes, posicionamento, jeitos, maneiras e tudo mais. 
Tg 3.13: “Quem é sábio e tem entendimento entre vo-cês? Que o demonstre por seu bom procedimento, mediante obras praticadas com humildade que provém da sabedoria.” 
Ef 5.15: “Tenham cuidado com a maneira como vocês vivem; que não seja como insensatos, mas como sábios, (...)” 
1Tm 3.7: “Também deve ter boa reputação perante os de fora, para que não caia em descrédito nem na cilada do Diabo.” 


2. Despojamentodeixar, largar, despir-se! Toda a impureza, corrupção, hipocrisia, tudo de imagem do mal, fora! 
Tg 1.21: “Portanto, livrem-se de toda impureza moral e da maldade que prevalece, e aceitem humildemente a palavra implantada em vocês, a qual é poderosa para salvá-los.” 


3. Transformaçãomudar de forma. Buscar a renovação, o aperfeiçoamento e a edificação. 
Rm 12.2: “Não se amoldem ao padrão deste mundo, mas transformem-se pela renovação da sua mente, para que sejam capazes de experimentar e comprovar a boa, agradável e perfeita vontade de Deus.” 
Mt 5.48: “Portanto, sejam perfeitos como perfeito é o Pai celestial de vocês.” 
Ef 4.16: “Dele todo o corpo, ajustado e unido pelo auxílio de todas as juntas, cresce e edifica-se a si mesmo em amor, na medida em que cada parte realiza a sua função.” 


O que evidenciamos para o mundo, nosso caráter, é formado... 
... por meio do ensino; 
... por meio do convívio. 


Por isso, DEVEMOS buscar aprender cada dia mais a Palavra de Deus, pois ela nos moldará e nos fará evidenciar um caráter cristão. 
Dt 6.6-9: “Que todas as palavras que hoje lhe ordeno estejam em seu coração. Ensine-as com persistência a seus filhos. Converse sobre elas quando estiver andando pelo caminho, quando se deitar e quando se levantar. Amarre-as como um sinal nos braços e prenda-as na testa. Escreva-as nos batentes das portas de sua casa e em seus portões.” 


Por isso, DEVEMOS buscar ter comunhão (ter em comum) com os da “nossa tribo”. 
Pv 13.20: “Aquele que anda com os sábios será cada vez mais sábio, mas o companheiro dos tolos acabará mal.” 
Pv 22.24-25: “Não se associe com quem vive de mau humor, nem ande em companhia de quem facilmente se ira; do contrário você acabará imitando essa conduta e cairá em armadilha mortal.”


O primeiro passo necessário já foi feito por nosso Deus... 
Ele nos amou... 
Enviou Seu Filho... 
Cancelou nossa dívida e nos religou a Ele. 
Só precisamos aceitar toda essa maravilhosa expressão de amor e permitir que em nossas vidas nós possamos EVIDENCIAR toda Sua Santidade e Beleza. 


=======

sábado, 20 de dezembro de 2008

Cantar

Quero cantar para todo mundo
uma melodia diferente.
Um louvor eterno e profundo,
que mexa com toda gente.

 Quero que meu canto seja ouvido
por todas as pessoas necessitadas.
Que ele seja ungido,
para do mundo elas serem arrancadas.

Que seja canto de exaltação,
de louvor ao meu eterno Deus.
Seja um canto de adoração,
como cantam os anjos dos céus.

Quero cantar eternamente
hinos feitos ao meu Redentor.
Pois nos céus, brevemente,
dar-lhe-ei todo o meu louvor.

Quero que meu cantar
seja sempre de vitória.
Que a Deus venha sempre louvar,
até chegar na glória.


==========


Escrevi essa poesia em 1990. Tem hino do João Alexandre que me fez lembrar ela.
O Leonardo Gonçalves regravou-o, mas não consegui achar o vídeo.
Postado está aí embaixo a versão do próprio João Alexandre.
Espero que você goste!!!!


Bem Viver.

Viver a vida com intensas aventuras, ...
... mas sempre mantendo a alma pura.
Desfazer-se de tudo quanto é ódio.
Olhar ao redor e entender o próximo.


Querer bem e amar sem enganos.
Fazer de tudo para não sofrer danos. 
Andar com passos de criança ... 
... e ver no mundo sempre uma esperança. 


Cantar como canta um pássaro livre, ... 
... sem que uma gaiola disso o prive. 
Pois o que vale é a liberdade, ... 
... realizando tudo com criatividade. 


Enfrentar com garra a realidade, ... 
... sem ter medo de nenhuma verdade. 
Pois é assim que crescemos, ... 
... quando o mal nós combatemos. 


Falar o que sente o coração. 
Deixar transparecer toda emoção. 
Ter sempre reluzente um sorriso. 
Fazer da vida um paraíso. 


Olhar o mundo com os olhos dos sonhos. 
Andar por uma estrada com passos risonhos.
Sentir o sabor do beijo da salvação. 
Sentir com ardor o abraço da proteção. 


Isto sim é que é bem viver!
Usufruindo de tudo com prazer. 
Essa é a vida que Deus nos deu ... 
... até chegarmos ao eterno céu.

sábado, 13 de dezembro de 2008

Incoerência.

Incoerência... 
Ela determina certas atitudes nossas em momentos não desejados.
Revela-nos a própria verdade, mostrando-nos o quão frágil somos. 
Ela não considera nossas certezas e verdades, mas monopoliza nossas emoções e nos condiciona a buscar o inexistente. 
Ela desvenda nossa intimidade de um modo que não desejamos. 
Ela é ela! 
Sem noção, louca e concreta. 
E vem assim, sem pedir licença. 
Pois sabe que se isso fizer, será rejeitada e deixada em um local inalcançável. 
Então ela vem... 
Derruba as razões da alma e direciona-a para uma utopia momentânea. 
Revela-se por uma água morna que brota de poços repletos por essa substância líquida e meio salgada. 
E essa água se mistura a gritos que não são audíveis, mas que ecoam dentro das câmaras do consciente e retumbam em um eco constante de dor. 
E assim vai, dia-a-dia buscando romper os limites impostos não por ela, mas pelas situações e compromissos. 
E um dia ela conseguirá! 
Ah! 
Sim! 
A incoerência surgirá e mostrará que ela realmente não é incoerente. 
Ela é apenas assim denominada por jamais ter sido vista em toda a sua plenitude, pois é em toda sua essência a personificação da real alegria. 


Então, venha incoerência! 
Revele-se sem questionamentos ou medo. 
Quem assim lhe fez sabe de sua capacidade e já lhe deu tudo que é necessário para que você seja você. 
Venha! 
Não se intimide pelos “nãos” ou “sins”. 
Confie totalmente Naquele que realmente lhe conhece e sabe que jamais irás permitir que a verdade seja suplantada ou desmerecida. 
Venha! 
Eu lhe aguardo, incoerência! 
E saiba que Deus também lhe aguarda, com ansiedade...

Meu querer...



Eu quero me envolver
em cada momento. 
Ao amor me render. 
Quero ser esse sentimento. 


Eu quero ser da vida
uma página deslumbrante. 
Nas rimas ser envolvida. 
Ser um verso contagiante. 


Eu quero contar a areia 
que existe no meu mar. 
Quero que a paz que me rodeia 
venha a todos contagiar. 


Quero cantar a canção 
que minha vida compor. 
Quero ler um coração 
que fala do novo amor. 


Quero com todo querer 
ser uma nova imagem. 
Que em mim possam ver 
até mesmo uma miragem. 


Que eu exponha o sonho 
para a própria realidade. 
Que eu viva o que componho. 
Que eu seja uma verdade. 


Tenha eu a compreensão 
do milagre que me envolve. 
Pois sou uma inovação. 
Sou quem nada resolve. 


Eu quero é meu Senhor 
guiando meu caminhar. 
Sem Ele tudo é dor, 
não há como se alegrar. 


Eu quero é sorrir 
para o próprio irreal. 
Pois breve no porvir 
terei meu querer total.

Como dizer não?

Em um momento de louvor em minha igreja (AD em Itaperuna-RJ) nasceu essa poesia...


======


Há um grito que não se ouve. 
Há um extravasar que se esconde. 
Há uma lágrima que não irrompe. 
Há uma dor que não se sente. 
Há uma expressão que não foi vista. 
Há uma sensação que não foi tocada. 
Há uma verdade reprimida. 
Há uma realidade restrita. 


Aonde? 
Onde? 
Por quê? 
Como? 


Para quê a indagação? 
Ela não trará a solução. 
Somente conseguirá mostrar que o “não” 
é a resposta que está no coração. 
Aos pés da cruz é o lugar que se deve estar. 
Pois ali o tudo pode se encontrar. 
Ali está o solucionar. 
Ali no calvário está a resposta 
para a indagação que no interior é imposta. 
Ali na cruz foi realizada a conquista 
da vitória que ainda não é sentida. 
Não sentida, pois se busca outros meios. 
Busca-se sempre estar nos devaneios, 
nos pesadelos tão irreais e de medo cheios. 
Os passos que são dados são de receios. 
Olhar para a cruz sempre devemos 
e todo nosso ser rendermos. 
Pois quando em total nós crermos, 
a Paz para o caminhar receberemos.

segunda-feira, 8 de dezembro de 2008

Insanidade.

Como sempre, um turbilhão de sentimentos que explodem em palavras e mais palavras...
Estava pensando em várias coisas e peguei caneta e papel e escrevi isso do modo que as palavras foram "saindo".

========

Sair um pouco da minha razão
e dar ao meu pensamento vazão,
para poder soltar, deixar exprimir
tudo que meu ser está a sentir.


Rolar...
          Rolar...
                    Rolar...
Sem ter medo do que estou a vivenciar.
Entregar...
          Entregar...
                    Entregar...
Meu autocontrole ao puro sonhar.


Quero sentir a mais sã loucura
que vem da alma pura.
Fugir de tudo que seja real.
Tentar assim uma fuga do mal.


Onde já se ouviu?
Como ver o que não se viu?


É...
Esse é meu mundo, situação.
Não quero sentir mais isso não.


Chega!
É o grito que dentro de mim ressoa.
Solidão.
É o que toda minha cidade povoa.


Mas quero sair de tudo isso.
Quero viver um compromisso.
Comprometer-me com o desejo,
com a vida em todo ensejo.
Pois só terei comigo a felicidade
se eu me entregar à minha verdade.


Deus está comigo nesse negócio,
Ele é o próprio,
que está me deixando envolver,
para me modificar, reviver.


Essa é a minha insanidade,
que é uma consciência na realidade.
E onde Deus mandar eu irei,
pois nesse compromisso viverei.


Mas preciso, sim preciso,
de fugir da solidão,
de entrar em um acordo
com o meu coração.

domingo, 7 de dezembro de 2008

Escrever...

Por que será que estou assim?
Há algo dentro de mim.
Algo que quer sair e não consigo me expressar.
Pego nessa caneta e ouço: 
"Escreva!"


Escrever o quê?
O que será que está acontecendo?
Tenho vontade de extravasar alguma coisa, mas não sei o que é.
Tem um aperto no meu coração.
O que será?
Caneta, ...
... eu tenho.
Papel, ...
... junto.
Mas palavras, ideias, não aparecem.
Parece que meu coração está trancado e o que está dentro dele quer sair.
Não consigo abri-lo.
Não consigo expressar-me.
Não consigo escrever.
Será que é medo?
Se for medo, é medo de quê?
Medo, ...
... o que será essa palavra?

CHEGA!!!!!!!!!!!


Não tem mais nada!
Aliás, não escrevi nada mesmo.
Infelizmente gastei tinta para nada escrever.

sábado, 29 de novembro de 2008

Uma jornada...

“Liberte os que estão sendo levados para a morte;
socorra os que caminham trêmulos para a matança!” (Pv 24.11)


O caminhar era lento...
Passos sendo dados sem ser percebido o caminho
ou, até mesmo, o que estava ao redor.
Pensamentos mil povoavam a mente,
mas não tinham afirmações concretas
de uma devoção total ao Senhor.
Quando surgiam as intempéries,
procurava esconder-se no abrigo mais próximo que encontrava,
sem procurar saber se era realmente seguro.
Não havia temor ou sentimento de confiança.
Seguia andando,
obedecendo apenas ao ritmo moroso dos passos,
sem aumentar o compasso ou diminuir o descaso.


Mas, espere!
Ouviu um grito...
Parou.
Prestou atenção. 
Pois apesar de ser um grito, 
era incompreensível o seu dizer. 
Afinal, eram gritos... 
E de onde eles vinham não era possível ver de quem eram, 
pois vinham da direção escura da estrada onde caminhava. 
Os gritos eram diversos, 
mas transmitiam o mesmo sentimento: MEDO. 
O caminhar foi, a partir de então, modificado.
Reconheceu ser um representante do Reino 
e que tinha em suas mãos uma Lâmpada, 
capaz de iluminar aquela escuridão de onde vinham tais gritos. 
E o que viu? 
Vidas e mais vidas, 
caminhando acorrentadas em grilhões malignos 
e sendo conduzidas ao abismo da total separação. 
Correu. 
Não podia permitir que morressem. 
Correu. 
Não podia mais ficar indiferente. 
E o seu caminhar tornou-se a expressão exata 
do querer de Deus para si aqui na terra. 
E, até o fim, com quem encontrasse, 
revelou o Único meio de estar seguro: Cristo.

Ouça o que Ele diz:

A lágrima que rola 
sobre uma face triste,
que chega ao coração 
e que escorre até o âmago,
ela é recolhida 
pelo lenço da amizade,
que uma mão estende 
e nos dá a felicidade.
Ele chega até junto a nós 
e diz com toda mansidão:


“Deixa toda tua dor 
nas minhas mãos rendidas.
Tudo eu resolverei 
e nunca mais chorarás.
E no céu um dia vou te levar
e assim a alegria eterna verás.
Pois sou quem te ama 
com toda verdade.
Acredite em mim!
Tenho paz e felicidade.
Sou teu Jesus ...”

domingo, 23 de novembro de 2008

Sou vencedora!

Em meio a tantas falácias, meu coração entoava essas palavras.
===

O inimigo vem com vontade,
utilizando de toda sua maldade
para querer me derrubar,
minha fé quer tentar tirar.


Quer pôr nos olhos meus
a dor e os sofrimentos seus.
Quer que eu derrame lágrimas
de desânimo, ódio e lástimas.


Tenta tirar o meu sorriso,
a alegria de que tanto preciso.
Que meu brilho eu venha perder.
Que eu não consiga vencer.


Põe dentro do meu coração
a dúvida, o ponto de interrogação.
No meu caminho, armadilhas mil.
Quer levar-me para o seu covil.


Mas para ele eu volto
com todo poder do alto.
Pelo sangue de meu Jesus,
derramado por mim na cruz.


Digo-lhe com toda bravura,
revestida com santa armadura:
“Satanás, sai-te depressa, agora!
Por Cristo eu tenho vitória!


A alegria que queres tirar,
em mim irá sempre reinar.
Contínuo e radiante é meu sorriso,
dele não conseguirás apagar o brilho.


Meu coração foi lavado
por aquele sangue derramado.
Não venha sondar-me com bravura,
pois em Cristo eu estou segura.


E no céu com Ele vou viver.
E glórias a Ele vou render.
Aqui nada irás conseguir.
Não queiras, não tentes vir!


Pertenço ao meu Deus amado.
Por Ele já és derrotado!”

quinta-feira, 20 de novembro de 2008

Não posso viver sem Jesus!



Há momentos na vida
que é dura a lida,
que a dor é sentida
e nossa tristeza é refletida.


Dentro do nosso ser
está tudo a se corroer.
Sentimos a esperança morrer.
Queremos de todos correr.


O sonho é desfeito.
A vida perde o conceito.
A realidade não tem efeito.
A solução não tem mais jeito.


Dentro do nosso coração
há uma eterna confusão.
Não entoa a bela pulsação,
dele não se ouve canção.


Mas, ainda há uma esperança,
uma paz, uma água mansa.
Alguém que dá a bonança
e que de nos ajudar nunca se cansa.


Esse Alguém é conhecido,
mas muitos O têm esquecido.
A Sua voz tem se ouvido
e em alguns é sentido.


Ele nos dá um caminho,
retira a dor com carinho.
A tristeza perde seu ninho,
da alegria é o Seu vinho.


Retira o ódio e torpor.
Faz-nos sentir terno amor.
Ele é amigo, nosso Senhor,
Jesus Cristo, o Salvador.

quinta-feira, 13 de novembro de 2008

Como águias.



Escrevi o texto abaixo enquanto ouvia este hino. Parecia que ouvia Deus falando o que escrevi.
Aleluia!!!!
Como eu amo ao meu Senhor!
=====



“Subirão com asas como águias, …”
(Is 40.31a)
Ouvimos muito: “Deus nos faz como águias para voarmos acima das dificuldades e estarmos mais perto Dele”.
Lindo!
Quantos já não deixaram mensagens baseados nessa verdade. 
Sim, é uma verdade! 
Mensagens lindas, que nos fortalecem e que nos conduzem a uma certeza, que Deus está conosco.
Mas a grande mensagem continua e é essa parte que eu mais gosto:
“…correrão e não se cansarão, caminharão e não se fadigarão.” (Is 40.31b). (grifomeu)
Entendeu?
Não!
Pois veja: correr e andar são ações que ocorrem no mesmo plano dos problemas.
Não acima…
Não longe dos olhos…
Não sem tocar…
É estar no meio, entre eles, vendo-os, sentindo-os. Isso nos faz estar numa posição desconfortável, claro!
Pois o que mais queremos é não ter o incômodo.
Correr e andar nos fazem estar em contato...
... com a preocupação, 
... a dor, 
... os dilemas, 
... o pecado.
Mas, pelo que a Palavra nos mostra, é quando corremos e andamos que permitimos que Deus esteja agindo em prol de nós.
Como?
No voo, nós VAMOS
No correr e andar, Ele VEM
Será que O conhecemos assim?
Temos comunhão com Ele desse modo?
Entregamos TUDO o que temos e somos?
Se sim, então…
… correremos e andaremos nessa jornada sem nos cansar e fadigar. 
E chegará o dia em que voaremos e habitaremos eternamente com Deus.
ACREDITE!

terça-feira, 11 de novembro de 2008

Um conselho para o meu coração...

Ah! Coração!
Como sempre a inquietude bate à porta.
Chora!
Vai!
É melhor do que guardar tais lágrimas e torná-las em pedras.
Pois as pedras para serem removidas, vão lhe machucar.
Não só a você...
Chora!
As lágrimas lavam.
Ah! Mas chora no colo do seu Pai.
Ele está lhe aguardando...
Deus espera por você.
Vai coração...